EUA: policial mata enfermeira e leva o corpo no carro até sua casa

O policial e o passageiro teriam colocado a vítima dentro do carro e levado até a casa do motorista, onde discutiram o que fazer com corpo

atualizado 25/11/2021 17:54

Imagem colorida do policial americano suspeito de atropelar e matar enfermeiraReprodução/Facebook

O policial Louis Santiago, de 25 anos, é acusado de atropelar e matar uma enfermeira em Nova Jersey, Estados Unidos. Ele e o passageiro, Albert Guzman, teriam colocado a vítima dentro do carro e levado até a casa de Santiago, onde discutiram o que fazer com corpo.

A investigação preliminar indica que o crime ocorreu na madrugada de 1º de novembro, quando o carro dirigido pelo policial saiu da pista e atingiu a enfermeira Damian Z. Dymka, de 29 anos. O atropelamento ocorreu na direção norte da Garden State Parkway.

O policial, que estava de folga, não ligou para o serviço de emergência e também não prestou socorro à vítima em nenhum momento. Os investigadores acreditam que os suspeitos voltaram ao local várias vezes antes de remover o corpo do local.

O pai de Santiago, que é tenente do Departamento de Polícia de Newark, ligou para a polícia e informou que seu filho se envolveu em um acidente. Quando a Polícia Estadual de Nova Jersey chegou, a vítima estava morta no banco de trás do carro de Santiago.

De acordo com o ministério público do condado de Essex, o policial vai responder aos crimes de homicídio, direção imprudente e profanação de restos humanos. Além disso, Santiago também é investigado por deixar o local do acidente sem prestar socorro, obstrução de justiça, adulteração de provas e má conduta oficial.

Já Guzman é acusado de conspirar para profanar restos mortais humanos, adulterando evidências físicas. A mãe do policial, Annette Santiago, responderá aos mesmos crimes que o passageiro do carro porque ajudou o filho durante o crime. Todos os três réus foram detidos, mas depois liberados. Eles vão responder aos crimes em liberdade.

Mais lidas
Últimas notícias