EUA: agência reguladora aprova uso emergencial de pílula contra Covid

Tratamento também é eficaz para a variante Ômicron, mas precisa ser aprovado pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças norte-americano

atualizado 22/12/2021 16:23

Getty Images

A agência reguladora de comidas e medicamentos norte-americana (FDA) aprovou, nesta quarta-feira (22/12), o uso emergencial da pílula da Pfizer para tratamento de Covid-19.

O uso é indicado para pacientes adultos e pediátricos (a partir dos 12 anos), que tenham testado positivo para a doença e apresentem alto risco de progressão para casos graves, incluindo hospitalização ou morte.

A agência afirmou que, apesar da eficácia do medicamento, a pílula não substitui a vacinação naqueles aos quais o imunizante e a dose de reforço são recomendados. O medicamento já está pronto para ser entregue imediatamente, como a Pfizer garante.

Os testes clínicos apontam que o remédio foi 89% eficaz na prevenção de hospitalização e morte com pacientes de alto risco para caso grave. Além disso, foram verificados possíveis efeitos colaterais: diminuição de paladar, diarreia, hipertensão e dores musculares.

Outros dados ainda mostram que a eficácia se mantém quando o medicamento é utilizado contra a nova variante Ômicron.

Para esse tratamento começar a ser utilizado pelos norte-americanos, a diretoria do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) precisa aprovar a pílula.

0

Mais lidas
Últimas notícias