*
 

O impressionante resgate do time de futebol tailandês Javalis Selvagens repercutiu mundialmente pelo sucesso de toda a operação. O salvamento dos 12 adolescentes e de seu treinador no último dia 10 de julho foi quase perfeito: a morte de um dos mergulhadores que trabalhou na investida foi o único revés dessa história emocionante.

A esposa de Saman Kunan, de 38 anos, usou o Instagram para demonstrar as saudades que sente do marido. “Você sempre estará comigo… Não existe ninguém como você… Sem você, não quero continuar respirando… porque prometemos que usaríamos a mesma respiração”, escreveu Valeepoan Kunan em uma das mensagens publicadas nos últimos dias.

Saman morreu após ficar sem oxigênio depois de levar suprimentos para o grupo que ficou preso duas semanas em uma caverna. Em entrevistas, a mulher dele também afirmou que não acusa ninguém pela morte do esposo. “Eu quero dizer aos meninos: não se culpem”, disse.

Resgate

Os 12 adolescentes e o treinador de futebol perderam em média 2 kg durante os 17 dias que permaneceram presos na gruta. Apesar disso, a vida deles não está em risco, segundo informações de médicos divulgadas nesta quarta-feira (11/7).

Alguns dos jovens têm quadro leve de pneumonia, mas nenhum apresenta problemas graves de saúde, apontou em entrevista coletiva um dos médicos encarregados da avaliação do estado de saúde do grupo, internado no hospital da Província de Chiang Rai.

As etapas da operação de salvamento foram concluídas na terça (10) com o resgate de quatro meninos e o treinador. Oito jovens já haviam sido salvos em fases anteriores.

Os últimos cinco resgatados chegaram durante a noite ao centro médico com sintomas de hipotermia em razão das duras condições a que ficaram submetidos ao passarem 17 dias na caverna e da baixa temperatura das águas que tiveram de atravessar com a ajuda de dois mergulhadores. “Nenhum deles sofre de doenças infecciosas”, afirmou um dos médicos.

Com informações da Agência Estado.