Chile registra terremoto de magnitude 6,8 na Escala Richter

Tremor ocorreu a 43 km do conhecido balneário de Pichilemu, frequentado por surfistas. Primeiras informações não apontam feridos

Reprodução internet/USGSReprodução internet/USGS

atualizado 01/08/2019 17:13

Um terremoto atingiu Pichilemu, no Chile, às 15h28 (horário de Brasília) desta quinta-feira (01/08/2019). De acordo com o Instituto Geológico dos Estados Unidos (USGS), o tremor teve magnitude de 6,8 na Escala Richter e ocorreu a 43 km do conhecido balneário da cidade, frequentado por surfistas.

O abalo ocorreu a 10 km de profundidade. O Escritório Nacional de Emergências (Onemi) confirmou, por meio de nota, uma hora depois do tremor, que ainda não havia registros de feridos ou alterações nos serviços básicos e de infraestrutura. O órgão informou, porém, que o governo está avaliando a situação regional.

O terremoto foi sentido nas regiões de Coquimbo, Valparaíso, Metropolitana, O’Higgins, Maule, Ñuble, Biobío, La Araucanía e Los Ríos.

O Chile é um dos países que mais sofre com abalos sísmicos do mundo. O último tremor sentido foi há dois, em 30 de julho, em Canela, com magnitude de 4,4, também na parte da tarde. Antes disso, ocorreu na mesma semana, no dia 26, outro terremoto na região de Iquique, com escala de 4,3, segundo a USGS.

A ONG Sismologia do Chile registou o espasmo em um gráfico, divulgado pelas redes sociais

Últimas notícias