África: 12 são decapitados em ataque reivindicado pelo Estado Islâmico

De acordo com um comandante da polícia local, é possível que entre as vítimas do ataque haja estrangeiros

atualizado 08/04/2021 21:45

Estado IslâmicoOSAMA SAMI/ASSOCIATED PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Após um ataque terrorista reivindicado pelo Estado Islâmico, a polícia local informou que doze pessoas foram encontradas decapitadas na cidade de Palma, no norte de Moçambique, na África. De acordo com informações da polícia local, é possível que entre as vítimas haja estrangeiros.

De acordo com o comandante Pedro da Silva ao canal TVM, as pessoas foram decapitadas no local. A região fica em uma área onde estão localizados projetos de processamento de gás natural liderados pela empresa francesa Total e estimados em US$ 60 bilhões (R$ 300 bilhões).

Nesta quinta-feira (8/4), líderes regionais de países como África do Sul, Zimbábue e Botswana se reuniram na capital de Moçambique, Maputo, para considerar uma resposta ao grupo.

Já ministra das Relações Exteriores de Moçambique, Veronica Macamo Dlhovo, disse que os líderes resolveram enviar uma missão ao país este mês. “A missão virá para avaliar as dimensões da ameaça e ver que meios empregar, para que esses meios sejam proporcionais”, afirmou.

O governo afirmou ainda que mais reuniões da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral seriam convocadas. Também foi informado que  milhares de pessoas morreram na última sequência de ataques, que começou em 24 de março.

Grupos de ajuda humanitária acreditam que dezenas de milhares de pessoas foram deslocadas. Mas a dimensão total das vítimas e deslocamentos permanece desconhecida.

0

Últimas notícias