Segredos da cozinha: como preparar ingredientes mais desafiadores

Berinjela amarga, quiabo com baba, frango ressecado: veja dicas para driblar esses desafios

atualizado 23/07/2021 16:05

mulher cozinhandoUnsplash

Cozinha é uma ciência, isso é inegável. Mas para evitar errar em alguns preparos, basta alguns segredinhos.

Poderia usar esse espaço para dar dicas de como fazer pratos rebuscados, mas a ideia é justamente falar de ingredientes e receitas comuns e do dia-a-dia. Aliás, não deixem de me perguntar se tiverem mais dúvidas. Confira:

Berinjela amarga

Essa é uma das dúvidas que mais recebo: como faço para a berinjela não amargar? Aí vem uma informação surpreendente, a berinjela só amarga se estiver levemente crua.

Seja assada, cozida, frita ou salteada, o sabor amargo dela só se faz presente quando ainda não chegou no ponto ideal. Mas é fácil chegar a isso. Um primeiro ponto a se observar é a textura: ela não pode estar tenra ou borrachuda, tem que estar molenga mesmo, isso é sinal de que cozinhou.

Se estiver salteando, deixe que esteja bem dourada. No forno, deve estar bem murcha para ficar no ponto. Dica: se for fazer lasanha ou moussaka, grelhe as lâminas antes.

De toda forma, independentemente do método, uma boa técnica é salgar os pedaços, contar cinco minutos, lavar e espremer. Isso absorve o líquido, mas cuidado com o tempero final.

0
Molho de tomate muito ácido

O tomate é naturalmente ácido e as versões em lata conseguem ser ainda mais ácidas, mas são a base dos molhos. Uma das coisas mais comuns é adicionar açúcar, mas isso apenas mascara a acidez e altera o sabor.

A forma correta é ir adicionando bicarbonato de sódio (aos poucos, de meia em meia colherzinha de café) e ir provando a cada cinco minutos, até que perceba que a acidez está suavizada. Se passar do ponto fica amargo, por isso, vá com cuidado.

Tenha frango e porco sempre suculentos

Ambas as carnes ficam ressecadas com absoluta facilidade. Um segredo para elas ficarem suculentas é usar a frigideira já aquecida em fogo médio-alto, colocar a peça, dourar de cada lado até que o cozimento da peça ultrapasse a metade (basta olhar a cor). Vire e deixe até que o outro lado fique igualmente dourado e quando chegar esse momento, cubra com água ou caldo de legumes quente até a metade da carne e deixe parado até que evapore por completo.

Você vai ter sua carne no ponto, suculenta e sem risco de estar crua.

Quiabo sem baba

Existem várias técnicas diferentes que chegam a parecer simpatia, como “cortar a água de cozimento com uma lâmina limpa” entre outras loucuras.

A verdade é só uma. Você precisa coagular esse líquido para que ele não se espalhe pelo preparo e vá cozinhando dentro do próprio vegetal. O segredo? Mexer pouco, independentemente de como esteja preparando. Se for cozido, deixe sem mexer por alguns minutos. Salteado, deixe dourar antes de mexer. No forno ou frito não há esse risco.

Últimas notícias