*

No Sul do Brasil, no limite da fronteira com a Argentina e o Uruguai, as tradições culinárias se misturam. Do vinho ao churrasco, vários pratos fazem parte desse conjunto gastronômico. Entre eles, o alfajor Odara, produto gaúcho baseado na receita tradicional portenha.

O doce (formado por biscoito recheado com doce de leite e cobertura de chocolate meio amargo ou chocolate branco) nasceu nas praias de Garopaba (SC). O casal Jeison e Isa saíram de Porto Alegre (RS) para morar na cidade litorânea: como sustento passaram a vender o alfajor. Tempos depois, com o sucesso do produto, uniram-se a Kauê Bohrer e criaram a marca.

Reprodução

Os quitutes são vendidos em 17 pontos da capital

 

O Odara, agora, chega a Brasília. O quitute tem preço sugerido de R$ 6 (o valor pode variar de acordo com o revendedor). No site da marca é possível encomendar a caixa com 6 (R$ 29,70) ou 12 unidades (R$ 59,40).

Odara, no Hindú, significa paz de espírito e tranquilidade, que representava bem o momento que estavam vivendo nas praias do Sul.

Atualmente, o Odara pode ser encontrado em 17 pontos de venda na capital. Entre eles, o Oficina Burguer e Cia (214 Norte), Varandas do Sul (702 Norte) e nas lojas Biscoito Artesanal.