*

Há quem torça o nariz, porém as barrinhas de proteína – feitas com o famoso whey protein – têm ganhado cada vez mais destaque como uma opção prática de lanche. Ideais para praticantes de atividades físicas, elas têm indicações, perfis (há desde veganas até sem açúcar ou glúten) e preços variados.

O Metrópoles selecionou para um teste algumas das marcas à venda em empórios, lojas de suplementos especializados, artigos esportivos e supermercados. Na ocasião, foram avaliados quesitos como sabor e textura.

De acordo com Vinicius Vieira Lacerda, nutricionista esportivo, as barras vêm ganhando espaço porque estão associadas às rotinas mais corridas, com menos tempo para preparar refeições.

“Antes, as barrinhas de cereal eram mais consumidas, mas atualmente entende-se que as opções proteicas têm mais gordura e trazem mais saciedade. Além disso, elas também liberam uma produção de insulina maior, e o resultado é um processo de digestão mais lento, acelerando o metabolismo. Muitos produtos à venda no mercado têm cobertura de chocolate ou cacau e ajudam a matar a vontade de comer doce”, explica.

Dica de expert: “Fique atento às informações na tabela nutricional. Muitas vezes, as quantidades apontadas não fazem referência à totalidade da barra”, ensina Vinicius.

 

 

Confira as avaliações sobre cada produto

Elite Protein Bar, da Dymatize. “Experimentei a barra sabor Chocolate Chip Cookie Dough. O produto tem 50% de proteína, 32% de fibras, 9% de carboidratos, 260 calorias e é gluten free. O sabor do chocolate é bem marcante, e a presença de whey protein parece equilibrada. Muito boa” – Sarah Campo Dall’Orto

My Cookie, da Prosupps. “Experimentei o cookie sabor Chocolate Chip. O produto tem 36% de proteína, 290 calorias, 12% de carboidratos, 17% de sódio e é gluten free. É uma barra de proteínas redonda. Não tem textura de biscoito, mas é boa. Deu vontade de experimentar quentinho” – Sarah Campo Dall’Orto

Whey Bar, da Probiótica. “Experimentei o sabor Cookies & Cream. O produto tem 144 calorias, 5% de carboidratos, 21% de proteína. Contém glúten e derivados de leite. O sabor é bem suave, e o final tem um leve amargor. Básica” – Sarah Campo Dall’Orto

Exceed Proteinbar Low Gi. “Experimentei o sabor Paçoca. O produto não tem adição de açúcar e possui 16% de proteína, baixo índice glicêmico, 132 calorias e 4% de carboidratos. É gluten free. A ausência de açúcar não é um problema, porém o sabor tem um toque mais amanteigado que as outras opções do mercado” – Sarah Campo Dall’Orto

Power, da B-on. “Experimentei a barra sabor Espirulina com Cacau. O produto tem 20% de proteína, 14% de fibras, 4% de carboidratos, 180 calorias e é gluten free. Contém espirulina, cacau e nibs de cacau. O sabor é extremamente artificial e chega a ser agressivo, em certos momentos lembra o sabor de um uísque ruim. Não foi possível comer mais que meia mordida.” – André Rochadel

Protein, da FitJoy. “Experimentei a barra sabor Chocolate Chip Cookie Dough. O produto tem 40% de proteína, 8% de carboidratos, 220 calorias e não usa ingredientes geneticamente manipulados. Sua textura é massuda, o sabor não lembra muito o de massa de biscoito, e há um retrogosto presente de adoçante artificial. Não chega a ser agressiva, mas não é saborosa” – André Rochadel

VO2, da Integral Medica. “Experimentei a barra sabor Chocolate. O produto tem 11% de proteína, 4% de fibras, 5% de carboidratos, 126 calorias e é gluten free. O sabor do chocolate é bem marcante, mas um pouco artificial, e a presença de whey protein parece equilibrada. Muito boa” – André Rochadel

Cake Bites, da ON. “Experimentei a barra sabor Birthday Cake. O produto tem 40% de proteína, 9% de carboidratos e 240 calorias. Não lembra bolo de aniversário, mas é saborosa e bem doce, apesar de não ser muito calórica quando comparada às concorrentes. Saborosa e mata a vontade de comer doce.” – André Rochadel

ONE, da OhYeah!. “Experimentei a barra sabor Chocolate Chip Cookie Dough. O produto tem 42% de proteína, 8% de carboidratos, 210 calorias e é gluten free. O sabor e a textura lembram bastante as massas cruas de cookies, mas com baixo teor de carboidratos e altíssima quantidade de proteínas. Muito boa, uma das melhores no mercado” – André Rochadel



 

COMENTE

degustaçãobarras de proteínas

Leia mais: Comer