African’s Grill: restaurante africano inaugurado no Núcleo Bandeirante

A casa promete um mix entre a gastronomia brasileira e o tempero do continente

Hugo Barreto/MetrópolesHugo Barreto/Metrópoles

atualizado 27/10/2018 23:23

Em 2009, Jonathan Fumupamba Sasakanda chegou ao Distrito Federal para estudar agronomia na Universidade de Brasília (UnB). Vindo do Congo, o estudante participava de um programa de intercâmbio. Entre estágios e aulas, aprimorou o português, gostou da capital e, nove anos mais tarde, inaugurou o African’s Grill, restaurante no Núcleo Bandeirante dedicado à gastronomia do continente.

O novo estabelecimento brasiliense, que ainda funciona em esquema de soft-opening, é o terceiro da marca no mundo. Atualmente, há lojas do African’s Grill em Orlando, nos Estados Unidos, e em Paris, na França. Após conversas com os donos da rede, Jonathan trouxe a franquia para o Brasil com o intuito de divulgar a cultura africana na cidade.

“Percebo que vários alimentos brasileiros, como o amendoim e a mandioca, fazem muito sucesso na África – pelo menos nas partes do continente que eu conheço. Aí pensei em trazer essa gastronomia para aqui”, conta o empresário.

Hugo Barreto/Metrópoles
Jonathan veio a Brasília em 2009, em programa de intercâmbio da UnB

 

Para ajudar na cozinha, Jonathan trouxe cozinheiros do Congo, Benim e Etiópia. “São culinárias com ingredientes mais aceitos pelos brasileiros. Mas seguimos uma linha geral, com pratos de todo o continente”, explica.

Atualmente, a casa trabalha com sistema de bufê (R$ 15 no almoço; R$ 20 no jantar). Em breve, vai empregar almoço a quilo e jantar à la carte.

Tempero africano
No African’s Grill há uma clara mistura dos pratos nacionais com os africanos, respeitando o intercâmbio – em grande parte forçado pela escravidão – entre o continente e o Brasil. Assim, arroz, feijão, mandioca, frango e carne ganham temperos novos e composições diferentes.

Hugo Barreto/Metrópoles
No bufê da casa, pratos brasileiros e africanos ganham espaço

 

Entre os destaques, está o fufu, prato com mandioca, arroz, feijão e carne. Outra boa aposta é o frango com molho de amendoim, uma readaptação da cozinha congolesa ao gosto dos brasileiros.

Jonathan promete, no futuro, trazer carnes exóticas – ao menos para o público local. Ele pretende servir, por exemplo, leão, animal usado na alimentação africana. Em alguns países do continente, a carne de caça é utilizada, e o felino, assim, integra o cardápio. “Só é muito mais vermelha [a carne]”, garante o restaurateur.

Para trazer o insumo ao Brasil, no entanto, Jonathan precisará de autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). “Precisamos ver algumas questões da legislação, mas vamos apresentar a justificativa e estamos confiantes na liberação”, torce.

African’s Grill
Na Praça Central, Lote 4B, embaixo do Hotel Ilhabela. Telefone: (61) 3264-5339

Últimas notícias