Festival de Brasília: 8ª noite exibe filmes de protagonismo negro

Novo longa do mineiro André Novais Oliveira foi exibido na mostra competitiva junto com o curta Eu, Minha Mãe e Wallace

atualizado 21/09/2018 22:33

Filipe Cardoso/Especial para o Metrópoles

Dois filmes sobre periferia urbana em grandes cidades brasileiras integraram a mostra competitiva do 51° Festival de Brasília nesta sexta (21/9): o curta Eu, Minha Mãe e Wallace (RJ), dos irmãos Carvalho, e o longa Temporada (MG), de André Novais Oliveira.

“Grace Passô, muito obrigado por ter aceitado ser protagonista desse filme”, disse Oliveira, que dedicou o filme à mãe, já falecida. “Muito carismática, uma grande mãe e atriz. Boa sessão e por mais protagonismo negro”, completou, não escondendo o choro. A equipe do filme também não conteve as lágrimas.

O público do festival conhece muito bem Maria José Novais Oliveira. Estrelou o longa Ela Volta na Quinta (2013), que concorreu ao Candango, e venceu o prêmio de melhor atriz pelo curta Quintal (2015). Norberto, seu marido, coprotagonizou as obras.

Eduardo e Marcos Carvalho, irmãos gêmeos, voltam ao festival um ano após Chico para apresentar Eu, Minha Mãe e Wallace (RJ), estrelado por Fabrício Boliveira. “Todo filmado e editado no morro do Salgueiro”, destacou Eduardo.

0

“Representatividade importa muito. Nós, mulheres negras, estamos na frente e atrás das câmeras. Nós existimos e resistimos”, falou a atriz Noemia Oliveira.

“Todo cinema feito na favela é um grito de existência”, completou Marcos.

Últimas notícias