Não vacinado, Djokovic tem visto cancelado pela 2ª vez na Austrália

Decisão é do ministro da imigração australiana, Alex Hawke, e coloca em dúvida a participação do sérvio no Aberto da Austrália

atualizado 14/01/2022 7:00

Amin Mohammad Jamali/Getty Images

Número um do mundo, o tenista Novak Djokovic teve seu visto cancelado pela segunda vez. A decisão saiu na madrugada desta sexta-feira (14/1) — no horário brasileiro — e coloca em dúvida a  participação no sérvio no Aberto da Austrália, que foi barrado no país por falta de comprovante de vacinação contra a Covid.

O visto foi cancelado pelo ministro da imigração australiana, Alex Hawke. Ele afirmou que quer deportar imediatamente a estrela do tênis do país onde ocorrerá o torneio.

“Hoje eu exerci meu poder sob a seção 133C (3) da Lei de Migração para cancelar o visto detido pelo senhor Novak Djokovic por motivos de saúde e ordem, com base no interesse público de fazê-lo”, destacou trecho do anúncio.

“Babaca mentiroso”: apresentadores australianos xingam Djokovic

0

Este é mais um desdobramento da novela envolvendo a chegada do tenista ao país, que envolveu até a detenção do atleta em hotel de refugiados. Na segunda-feira (10/1), em uma reviravolta, a Justiça da Austrália determinou a libertação do tenista.

O advogado do governo australiano, Christopher Tran, no entanto, alertou na ocasião que, mesmo com a decisão,  o ministro de Imigração, Cidadania, Serviços a Imigrantes e Relações Multiculturais, Alex Hawke, poderia usar seus poderes especiais para cancelar o visto e deportar Djokovic. Com isso, o sérvio pode ficar sem poder entrar no país por três anos.

Djokovic chegou ao país na semana passada, mas acabou barrado no aeroporto ao apresentar um atestado de isenção de vacina, que não foi reconhecido como válido pelas autoridades locais.

Ele chegou a receber um atestado do governo estadual de Victoria e da organização do Aberto da Austrália, após fornecer informações de exames feitos com painéis médicos independentes. Assim, conseguiu a aprovação do visto, mais tarde revogada pelas autoridades federais.

O governo australiano controla a entrada de estrangeiros exigindo a comprovação de vacinação contra Covid, mas aceita receber pessoas não vacinadas quando comprovada a isenção médica.

As exceções incluem pessoas que não tomaram o imunizante para não piorar um quadro clínico grave causado por outra doença ou aquelas que apresentaram reação grave na primeira dose. Já o argumento da contaminação recente tem gerado debate e será avaliado pela Justiça.

Após ser barrado, Novak Djokovic ficou confinado em um hotel especial da imigração australiana, reservado a refugiados.

No começo da semana, teve a primeira vitória na Justiça após ele chegar em Melbourne para disputar o Aberto da Austrália. Sofreu novo revés veio quatro dias depois.

Mesmo com a situação diplomática indefinida, o Aberto da Austrália incluiu Novak Djokovic no chaveamento da competição. Por meio das redes sociais, o torneio informou que Djokovic vai enfrentar o compatriota Miomir Kecmanovic.

 

Mais lidas
Vídeos
Últimas notícias