“Quero ficar e competir”, diz Djokovic após Justiça mandar soltá-lo

Tenista sérvio número 1 do ranking mundial está na Austrália e teve polêmica envolvendo sua posição contrária a vacina de Covid

atualizado 10/01/2022 18:29

Novak Djokovic comemorandoTnani Badreddine/Quality Sport Images/Getty Images

O tenista Novak Djokovic comemorou nesta segunda-feira (10/1), através de suas redes sociais, o resultado da audiência que o libertou da detenção após o sérvio chegar na Austrália sem apresentar os documentos referentes a imunização contra a Covid. Djoko escreveu no Instagram que está satisfeito com a decisão da Justiça australiana e que está focado em competir no Aberto da Austrália.

0

“Estou satisfeito e grato que o juiz anulou o cancelamento do meu visto. Apesar de tudo o que aconteceu, quero ficar e tentar competir no Australian Open. Continuo focado nisso. Viajei até aqui para jogar em um dos eventos mais importantes que temos e diante de fãs incríveis”, publicou o tenista.

Novak Djokovic ainda afirmou que não poderia comentar mais sobre o assunto, mas agradeceu o apoio de todos durante o processo.

Após receber uma autorização do governo de Victoria para competir sem apresentar o comprovante de vacinação, Djoko chegou na Austrália na última quarta-feira (5/1), mas teve seu visto negado para entrar no país. O tenista ficou detido em um quarto de hotel. A decisão causou polêmica. O pai de Novak chegou a dizer que o filho estava sendo mantido em um cativeiro.

Nesta segunda, o juiz Anthony Kelly decidiu que o esportista deveria ser liberado.

Quer ficar por dentro de tudo que rola no mundo dos esportes e receber as notícias direto no seu Telegram? Entre no canal do Metrópoles.

Mais lidas
Vídeos
Últimas notícias