Lutador Navid Afkari é executado por enforcamento no Irã

Ele foi condenado por homicídio culposo de um segurança de empresa pública do país, em agosto de 2018

atualizado 12/09/2020 16:52

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM @AFKARINAVID

A mídia oficial do Irã informou neste sábado (12/9) que o lutador Navid Afkari, 27 anos, foi executado. Ele foi condenado por homicídio culposo de um segurança de empresa pública do país, que foi esfaqueado em agosto de 2018.

O caso do atleta de luta greco-romana repercutiu muito nos últimos dias devido à pressão popular internacional para que a sentença não fosse cumprida.

Ainda assim, conforme a TV estatal do Irã, Afkari foi morto por enforcamento na cidade de Shiraz. O corpo não será devolvido aos familiares. A defesa do lutador alega que ele é inocente e que foi condenado baseado em uma confissão feita sob tortura.

O Comitê Olímpico Internacional (COI) lamentou a execução de Afkari e se disse chocado com o destino do lutador. “É profundamente lamentável que os apelos de atletas de todo o mundo, e todo o trabalho do COI, com o Comitê Olímpico Iraniano, a Federação Internacional de Luta Livre e a Federação Iraniana de Luta Livre, não tenham alcançado seu objetivo”, lamentou o COI.

Entenda o caso

Afkari foi acusado de ter formado um grupo de ação contra o regime do Irã, matado um segurança e participado ativamente de manifestações nas cidades de Kazerun e Shiraz. Ele foi preso ao lado dos irmãos, Vahid e Habib, em agosto de 2018, e recebeu duas penas de morte pela acusações.

Entidades, famosos e autoridades de todo o mundo, inclusive o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, tentaram evitar a execução do lutador, mas não conseguiram.

Vídeos
Últimas notícias