Lutador recebe 2 penas de morte e é torturado por protestar contra governo

Navid e o irmão Vahid são acusados de esfaquear Hassan Torkaman, segurança que trabalhava em um prédio do governo do Irã

atualizado 31/08/2020 17:23

Navid lutadorReprodução/Instagram @afkarinavid

Navid Afkari, lutador iraniano, foi acusado de ter formado um grupo de ação contra o regime do Irã, matado um segurança e participado ativamente de manifestações nas cidades de Kazerun e Shiraz. Ele foi preso ao lado dos irmãos, Vahid e Habib, em agosto de 2018, e recebeu duas penas de morte pela acusações. As informações são da agência de notícia HRANA (Human Rights Activists News Agency).

O atleta de 27 anos trabalhava como rebocador além de ter conquistado alguns títulos no Irã como lutador olímpico. Navid e o irmão Vahid são acusados de esfaquear Hassan Torkaman, segurança que trabalhava em um prédio do governo, e formar grupo contra a República do país. Um comerciante, que é a única testemunha do caso, estava a quilômetros do crime e teria dito que Navid se parece com o suspeito.

A agência teria tido acesso a uma carta escrita por Navid na qual ele conta que foi torturado para confessar os crimes, no entanto diz não ser culpado de nenhuma das acusações. O lutador conta ter sido sufocado com uma sacola plástica, apanhado e amarrado enquanto autoridades colocavam álcool em seu nariz.

De acordo com a mãe de Navid e seus irmãos, Vahia que foi condenado a 27 anos de prisão, tentou se matar três vezes por causa das torturas. Em um vídeo divulgado recentemente, o atleta afirma ser inocente e que tem documentos para provar que as acusações são falsas. Afkari pede ajuda não só ao povo iraniano, mas também para qualquer pessoa que valorize a dignidade humana.

Vídeos
Últimas notícias