United derruba invencibilidade do City e assume 2º lugar do Inglês

o time do técnico escocês Ole Gunnar Solskjaer derrotou a equipe de Pep Guardiola e interrompeu uma sequência de 21 vitórias do rival

atualizado 07/03/2021 15:52

Ash Donelon/Manchester United via Getty Images

O Manchester United conseguiu algo que nenhum time havia feito em 2021: vencer o Manchester City. Neste domingo, o time do técnico escocês Ole Gunnar Solskjaer derrotou a equipe de Pep Guardiola por 2 x 0 no clássico disputado no Etihad Stadium, válido pela 27ª rodada, interrompeu uma sequência de 21 vitórias do rival e derrubou a invencibilidade de 28 partidas. Os gols foram anotados por Bruno Fernandes, de pênalti, e Luke Shaw, um em cada tempo.

O Manchester City tinha 15 vitórias seguidas no Campeonato Inglês, e estava a três triunfos de igualar o recorde dele mesmo e do Liverpool de 18 resultados positivos consecutivos na competição. A última derrota havia sido para o Tottenham, em 21 de novembro de 2020.

Mesmo com o revés, a vantagem do time de Guardiola na liderança da Premier League ainda é grande. São 65 pontos conquistados, 11 a mais que o United, novo vice-líder na tabela e agora animado no objetivo de reduzir a diferença de pontos depois da contundente vitória na casa do arquirrival e com a série de 22 duelos sem perder fora de casa na competição.

O United foi praticamente perfeito em sua estratégia e aproveitou as falhas do City, que não vinha dando oportunidades para os adversários. A proposta dos visitantes foi facilitada com o pênalti de Gabriel Jesus cometido em cima de Martial logo no primeiro minuto de jogo. O árbitro não hesitou e assinou a penalidade. Na cobrança, Ederson chegou a tocar na bola, mas não impediu o gol do português Bruno Fernandes.

Os anfitriões dominaram as ações na etapa inicial, com mais posse de bola (67%) e mais chances criadas. No entanto, o City não foi aquele time avassalador que esmaga o adversário e define as partidas com certa facilidade. Isso se deu pelo mérito do United, que suportou bem a pressão do rival, com uma defesa segura, anulando De Bruyne e conseguindo barrar as investidas de Sterling e Gabriel Jesus.

Na volta do intervalo, mais um gol do United no começo e banho de água fria no rival. Desta vez, o time de Solskjaer foi às redes a partir de um contra-ataque letal que começou e terminou com Luke Shaw. Ele avançou da defesa para o ataque em velocidade, passou pelos marcadores e tocou para Rashford. O atacante devolveu para o lateral-esquerdo, que arrematou cruzado, rasteiro, no canto esquerdo de Ederson.

Com 2 a 0 contra no placar, os donos da casa intensificaram a pressão e colocaram o goleiro Henderson para trabalhar. O time de Guardiola se movimentou, trocou passes com paciência e ocupou o campo de ataque. No entanto, não teve a eficiência de outras partidas e saiu de campo superado pelo United, que executou com perfeição a sua estratégia.

Vídeos
Últimas notícias