Tite evita comparar Neymar a outros artilheiros da Seleção: “Arco e flecha”

O atual camisa 10 do Brasil deixou o campo como o segundo maior artilheiro da história da equipe nacional, com 64 bolas na rede

atualizado 14/10/2020 10:31

Tite e NeymarMichael Reaves/Getty Images

Autor de três gols na noite dessa terça-feira (13/10), Neymar foi o protagonista da vitória da Seleção Brasileira sobre o Peru, por 4 x 2, em Lima. Não bastasse o “hat-trick”, no segundo jogo do Brasil nestas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022, o atacante deixou o campo como o segundo maior artilheiro da história da equipe nacional.

Neymar chegou aos 64 gols e superou Ronaldo, que soma 62. O atacante do Paris Saint-Germain até homenageou o ídolo na comemoração de um dos gols ao imitar comemoração do seu antecessor com o dedo indicador levantado.

As contas incluem apenas jogos contra seleções nacionais. Ronaldo poderia chegar a 67 gols se somadas partidas contra clubes e combinados. De um jeito ou de outro, a liderança pertence a Pelé, com 77 na contagem apenas de gols contra equipes nacionais, e 95, somando tudo.

Sem comparação

Questionado sobre o novo feito do seu atacante, Tite evitou compará-lo com outros artilheiros da história da equipe nacional “Cada momento histórico da seleção, cada geração, ela tem seus próprios valores. Ela tem Ronaldo Fenômeno extraordinário. Tem Rivaldo, Romário, Bebeto, cada um no seu momento. É injusto fazer comparativo nas etapas de cada um”, disse o treinador.

Tite, contudo, não deixou de enumerar elogios ao atacante, principalmente quanto à versatilidade. Para o técnico, Neymar se destaca tanto fazendo gol quanto armando jogadas. Em outras palavras, na linguagem do treinador, o jogador atua como “arco e flecha”.

Vídeos
Últimas notícias