Depois de dois jogos, veja pontos positivos e negativos no Brasil de Tite

Veja o que deu certo e o que pode melhorar após as duas primeiras partidas do Brasil na caminhada rumo à Copa do Mundo no Catar

atualizado 14/10/2020 0:25

Neymar marca três vezes contra o PeruGetty Images

A Seleção Brasileira está com 100% de aproveitamento nas Eliminatórias para a Copa do Mundo no Catar, em 2022. Mesmo com duas vitórias, o time de Tite expôs vulnerabilidades contra o Peru e mostrou força contra a Bolívia. Confira o que dá para melhorar e o que deve ser mantido para as próximas partidas do Brasil rumo ao Mundial.

Tem que manter isso aí

A verdade é que a Seleção foi pouco exigida contra a Bolívia e contou com a fragilidade tanto de bolivianos quanto de peruanos para vencer seus jogos. Mesmo sem marcar na goleada por 5 x 0 contra a Bolívia, Neymar foi novamente o grande nome dos dois compromissos do Brasil.

Sempre buscando o jogo, o camisa 10 é o diferencial do time de Tite. O atacante marcou três vezes contra o Peru e passou Ronaldo na artilharia da Seleção, agora com 64 gols.

Roberto Firmino também mostrou seu valor. O centroavante do Liverpool fez dois gols contra a Bolívia e foi muito importante contra o Peru. Além do faro de gol, o camisa 20 tem talento de sobra para preparar jogadas e é o titular absoluto para a posição.

Richarlison também saiu do banco após ficar de fora contra a Bolívia para mostrar trabalho para Tite atuando pela direita. O atacante pede passagem no setor ofensivo da Seleção e promete dar dor de cabeça para o treinador brasileiro. Everton Ribeiro também é um nome que deve ganhar mais oportunidades. O meia-atacante do Flamengo entrou bem nas duas partidas e é uma excelente opção para o lado direito.

Tem que melhorar

Em muitos momentos contra o Peru, o Brasil mostrou que precisa melhorar a saída de bola e a transição para o ataque. Talvez pela juventude e pela falta de jogos com a amarelinha, Douglas Luiz pecou e ainda precisa pegar ritmo. A defesa ainda precisa fechar mais os espaços e o time pressionar mais o adversário quando estiver sem a bola. Contra equipes mais fortes ofensivamente, pode vir a se tornar um problema.

Everton Cebolinha também não foi bem. Talvez por atuar fora de onde mais gosta, fechando pela esquerda para finalizar de pé direito, o atacante do Benfica não se adaptou à posição e pode perder espaço.

Tite terá mais de um mês para pensar em soluções para os próximos jogos. A Seleção Brasileira volta a jogar nos dias 14 e 17 de novembro, contra Venezuela e Uruguai, respectivamente.

Vídeos
Últimas notícias