Mesmo líder nas Eliminatórias, Brasil é alvo de críticas por desempenho

Rodada deste mês colocou em cheque o nível da equipe brasileira, fase de Neymar é colocada em cheque após jogo contra a Colômbia

atualizado 13/10/2021 18:44

Brasil entrando em campo contra a ColômbiaLucas Figueiredo/CBF

O Brasil entra em campo nesta quinta-feira (14/10) para cumprir seu último compromisso na rodada de outubro das Eliminatórias da Copa do Mundo. Diante do Uruguai, Tite e seus comandados precisarão dar uma resposta com relação ao despenho abaixo apresentado pela equipe nas vitórias contra a Venezuela e no empate contra a Colômbia.

Apesar de ter as estatísticas ao seu lado, a equipe líder da disputa com nove vitórias e um empate em dez compromissos apresentou uma queda considerável no nível de futebol apresentado.

Números não refletem desempenho recente

O primeiro tempo contra a Venezuela e a partida contra a Colômbia revelaram um Brasil com pouca criação. Sem tentativas de improviso ou surpresas, a equipe brasileira ficou limitada a trocas de passes burocráticos, com pouca objetividade e infiltração no esquema adversário.

Na partida contra a Seleção Venezuelana, parte dessa falta de jogadas mais efetivas no ataque poderia ser explicada pela ausência de Neymar, que cumpria suspensão. No entanto, contra os colombianos, o camisa 10 esteve em campo e errou praticamente tudo o que tentou.

Sem ele em campo, ou em um dia de pouca inspiração do jogador do Paris Saint-Germain, a seleção acaba apresentando uma queda de desempenho em efeito dominó. Companheiro de meio campo, Paquetá foi um dos que mais sofreu e que acabou tendo apresentações apagadas, após boas partidas contra Chile e Peru.

O ataque também foi outro setor que sentiu diretamente os efeitos dessa queda no rendimento. No jogo contra a Venezuela, Gabigol marcou somente após cobrança de pênalti enquanto Gabriel Jesus seguiu sem balançar as redes. Marquinhos manteve seu papel de zagueiro decisivo e empatou contra a equipe venezuelana, enquanto Antony deixou sua marca quase no apagar das luzes.

Raphinha, a boa notícia

De tudo o que foi apresentado nesta rodada, apenas um nome ganhou elogios e pode causar mudanças no planejamento de Tite. Raphinha buscou o gol com dribles, passes para os companheiros,  jogadas de armação e chutes em direção ao gol, o jogador de 24 anos apresentou mais ofensividade e atitude que os demais atletas em campo.

A postura apática e o momento apagado de seu principal jogador colocam em cheque a longevidade do Brasil em uma competição como a Copa do Mundo, tendo em vista que a classificação é quase certa. As comparações traçadas com a Argentina, França, Bélgica, Itália e Espanha colocam em dúvida o que o Brasil pode conquistar caso se mantenha desta forma.

Até agora são 28 pontos somados pela Seleção Brasileira. São 6 pontos a mais que a Argentina, 2ª colocada na classificação. Tite e seus comandados terão pela frente o Uruguai, nesta quinta (14/10), às 21h30, na Arena da Amazônia, em Manaus.

Quer ficar por dentro de tudo que rola no mundo dos esportes e receber as notícias direto no seu Telegram? Entre no canal do Metrópoles.

Vídeos
Últimas notícias