Jogadora diz sofrer ameaça de morte após se recusar a homenagear Maradona

A espanhola que atua na Segunda Divisão do país sentou no gramado e, de costas, reprovou o minuto de silêncio pela morte do argentino

atualizado 30/11/2020 16:25

Paula Dapena protesta contra homenagem a MaradonaReprodução/Twitter

A jogadora Paula Dapena, de 24 anos, ganhou os holofotes na imprensa internacional ao se recusar a prestar homenagem a Diego Armando Maradona, ídolo do futebol que morreu na última quarta-feira (25/11). A espanhola que atua na Segunda Divisão do país sentou no gramado e, de costas, reprovou o minuto de silêncio pela morte do argentino, respeitado pelas demais jogadoras.

O protesto de Dapena repercutiu nas redes sociais. De acordo com ela, as reações foram diversas, mas chegou a ser ameaçada de morte. “No clube, estão todos comigo. Recebi muito apoio nas redes sociais, mas também recebi ameaças de morte. Tanto eu quanto minhas companheiras de time”, afirmou a jogadora.

Dapena também explicou a razão para reprovar as homenagens a Maradona. “Há poucos dias lutamos contra a violência de gênero e para as vítimas não houve um minuto de silêncio. Por isso, obviamente, não estou disposta a respeitar um minuto de silêncio para um agressor”, afirmou a jogadora, em entrevista ao site Pontevedra Viva. Ela não explicou a qual tipo de agressão se referia.

0

A manifestação da jogadora foi feita minutos antes do amistoso entre seu time, o Viajes Interrías, e o Deportivo La Coruña. A partida terminou 10 x 0 para a equipe adversária.

Vídeos
Últimas notícias