Lenda do futebol, Diego Maradona morre aos 60 anos

O ex-jogador sofreu parada cardiorrespiratória na tarde desta quarta-feira (25/11). O craque faleceu em casa, na Argentina

atualizado 25/11/2020 17:50

Artes/Metrópoles

Um dos melhores futebolistas de todos os tempos, Diego Armando Maradona morreu nesta quarta-feira (25/11), aos 60 anos, em sua casa, em Tigre, na Argentina. O ex-jogador teria falecido após parada cardiorrespiratória, como informou o diário argentino Clarín.

Maradona foi operado na semana passada de um hematoma subdural, em Buenos Aires. Por decisão familiar e médica, permaneceu hospitalizado por causa de “baixa anímica, anemia e desidratação”, além de quadro de abstinência devido ao vício em álcool.

Oito dias após a cirurgia no cérebro, recebeu alta da Clínica Olivos, onde estava internado.

Ídolo da Argentina

Um dos maiores nomes do futebol, Maradona teve carreira inesquecível por clubes e pela seleção argentina. Um dos seus melhores momentos no esporte aconteceu durante o Mundial de 86, em que protagonizou La Mano de Díos – gol antológico anotado após driblar praticamente toda a defesa da Inglaterra, rival histórico do país sul-americano. O camisa 10 é tido como o grande responsável pela conquista daquela Copa do Mundo pelos hermanos.

Teve passagens marcantes por clubes como Boca Juniors e Napoli, na Itália, onde adquiriu status de mito e divindade.

Pós-carreira e ativismo

Após se despedir dos gramados, Maradona teve problemas com o vício em cocaína e álcool, o que acabou minando a saúde do ídolo argentino. Em 2000, fez tratamento em Cuba, com ajuda do amigo Fidel Castro. Aliás, a amizade com políticos fez parte da vida de Diego depois que parou de atuar como jogador. Além de Fidel, foi visto na companhia de Evo Morales e Hugo Chávez. Maradona costumava se posicionar política e socialmente.

0

Vídeos
Últimas notícias