Diferentemente de Jorge Jesus, Mourinho condena episódio racista em Paris

Técnico do Tottenham condenou episódio de racismo de quarto árbitro romeno contra assistente do Basaksehir

atualizado 09/12/2020 15:10

Richard Heathcote/Getty Images

Mais um técnico português de renome a comentar o caso de racismo no jogo entre Paris Saint-Germain e Istambul Basaksehir, José Mourinho foi por um caminho diferente do de Jorge Jesus. Enquanto o treinador do Benfica se queixou de que “qualquer coisa que se possa dizer com contra um negro é sempre sinal de racismo”, o técnico do Tottenham lamentou o que viu como uma “situação muito triste”, condenou todas as formas de racismo e disse sentir muito que algo do tipo aconteça na indústria em que trabalha.

Em entrevista coletiva nesta quarta-feira (9), Mourinho afirmou conhecer o árbitro do jogo, Ovidiu Hategan, mas não o quarto árbitro acusado de racismo, Sebastian Coltescu. Ao mesmo tempo em que condenou episódio, lamentou por Hategan, a quem define como “um homem e um árbitro muito bom”.

Leia a matéria completa no site do Trivela, parceiro do Metrópoles.

Vídeos
Últimas notícias