Cuca entra para a galeria de ídolos do Galo com mais um título de peso

Após a conquista da Libertadores, treinador comanda elenco valioso e recheado de estrelas para sair da fila e ganhar o Campeonato Brasileiro

atualizado 02/12/2021 21:05

Pedro Souza / Atlético

Algumas parcerias parecem terem nascido para o sucesso. E no caso de Cuca e Atlético-MG não é diferente. O título de Campeonato Brasileiro confirmado nesta quinta-feira (2/12), após grande vitória sobre o Bahia, comprova que a união entre o treinador com o clube estreitam os laços dessa relação e dão a Cuca um status que nunca obteve em nenhum outro clube que comandou, o de ídolo.

0

Que o carinho entre a torcida do Galo e o treinador era grande não chega a ser novidade, só lembrar que foi sob o comando de Alexis Stival que o time mineiro garantiu seu primeiro troféu de Libertadores em 2013. E foi somente com a equipe de Minas Gerai que Cuca também bateu tal feito.

Na última temporada ele bateu na trave. Comandando o Santos, Cuca acabou como vice-campeão, perdendo a final para o Palmeiras de maneira melancólica. Após turbulenta passagem pelo time paulista, o Atlético-MG fez questão de ir atrás daquele que o conduziu para o maior título de sua galeria.

E o treinador gaúcho de de 58 anos parecia também precisar da equipe mineira para poder voltar a sorrir, já que o ambiente no Peixe era caótico, tendo que lidar com questões como atrasos de salário, elenco reduzido e problemas com a diretoria.

Com um plantel recheado de estrelas, com grande aporte financeiro e sem grandes preocupações além de como montar o melhor time possível para as partidas, Cuca iniciou a temporada. Chegou a quase teve um problema com tantas possibilidades de montagem em mãos. Em determinado momento, Hulk chegou a reclamar que não estava sendo titular no estadual.

No entanto, o desentendimento acabou sendo resolvido da melhor forma possível, e o atrito terminou com o Galo conquistando mais um título mineiro. Os desafios mais complicados da temporada começaram a aparecer, mas não demorou para que Cuca e o Atlético-MG mostrassem que seriam protagonistas ao longo do ano.

Se o título de Campeonato Brasileiro não é novidade para a carreira de Cuca, fazê-lo com o Galo é a demonstração de que o sucesso dessa parceria é incontestável. Tirar a equipe de uma fila que durava desde 1971 é liberar o grito de campeão de uma massa apaixonada e carente deste título em específico dá ao treinador um peso enorme na história do clube.

A chance de disputar a final da Libertadores foi interrompido justamente pela equipe que foi campeã da competição, mas a chance de possibilidade a taça da Copa do Brasil segue vivo, e de uma maneira imperfeita, pode completar a galeria dessa fusão que ficará marcada na história do treinador, do clube e da torcida.

Quer ficar por dentro de tudo que rola no mundo dos esportes e receber as notícias direto no seu Telegram? Entre no canal do Metrópoles.

Mais lidas
Vídeos
Últimas notícias