Casagrande cobra posição política de jogadores: “Silêncio me incomoda”

Em entrevista ao programa Roda Viva nesta segunda-feira (9/5), o comentarista pediu que jogadores se pronunciem

atualizado 10/05/2022 10:35

Casagrande no Roda VivaReprodução/ Youtube

O ex-jogador e comentarista esportivo, Walter Casagrande, cobrou posicionamento dos jogadores de futebol sobre questões políticas e sociais da atualidade. Em entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura, na noite desta segunda-feira (9/5).

Apesar de criticar o presidente Jair Bolsonaro, o ex-Corinthians lembrou a liberdade democrática, mas questionou a falta de atitudes dos jogadores em não comentarem determinados assuntos.

“É difícil de a gente entender o apoio a esse Governo, em todos os sentidos, com mentiras e ataques às pessoas. Mas, vamos lá, vivemos em um país democrático, e se a pessoa quer defender a gente respeita. Eles podem apoiar quem eles quiserem. Mas o que mais me atrapalha, por ter sido jogador, é o silêncio dos jogadores de futebol”, pontuou Casagrande.

Ele continuou sua crítica dando o exemplo da polêmica Copa América, realizada no ano passado no Brasil, em meio a um momento delicado da pandemia de Covid-19 no Brasil. Casagrande afirmou que se a Seleção Brasileira de 1982 passasse por aquele impasse, se recusaria a entrar em campo.

Outro tópico levantado pelo comentarista foi o caso Robinho,  condenado em um caso de abuso sexual contra uma moça em uma boate em Milão, junto com outros homens.

“O silêncio dos jogadores também incomoda em relação à mulher. No caso de estupro, como o do Robinho… ninguém pensa nas filhas? Isso que eu não consigo entender, essa falta de entendimento da vida social. Parece que eles vivem em outro planeta”, cobrou o comentarista.

Quer ficar por dentro de tudo que rola no mundo dos esportes e receber as notícias direto no seu Telegram? Entre no canal do Metrópoles: https://t.me/metropolesesportes

Mais lidas
Vídeos
Últimas notícias