Brasileirão: aposta do Flamengo, Michael luta contra carma das revelações

O atacante que brilhou no Goiás em 2019 tenta manter o bom nível no time carioca, mas tem repetido a dificuldade da maioria dos destaques

atualizado 15/10/2020 11:06

Michael em treino do FlamengoAlexandre Vidal / Flamengo

Embora o Flamengo tenha vencido o Goiás por 2 x 1, nos acréscimos, o técnico Domènec Torrent certamente não escaparia da pressão da torcida, caso ela estivesse presente no Maracanã. O fato de ter feito apenas uma substituição mesmo diante do desgaste evidente do elenco virou motivo de cobrança nas redes sociais, sobretudo pela opção de manter Michael até o fim. Ainda sem encontrar o melhor futebol no rubro-negro, a revelação do Campeonato Brasileiro de 2019 parecia ouvir as críticas na Internet dentro de campo. Até mesmo a reação dele após o gol de Pedro – colocou a camisa sobre a cabeça e não comemorou – virou motivo de cobrança.

Depois de brilhar pelo Goiás na temporada passada, Michael ainda não conseguiu repetir as atuações. A mudança de ares, o peso da camisa, a concorrência… Tudo pode influenciar no rendimento do atacante, mas uma coisa é certa: carregar o peso de ser revelação do campeonato anterior costuma ser um carma difícil de se livrar.

A seguir, o Metrópoles recorda todos os jogadores eleitos a Revelação do Brasileirão, e mostra o que ocorreu com a carreira deles. Vale ressaltar que o prêmio passou a ser entregue pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) a partir de 2007.

Todas as revelações do Campeonato Brasileiro desde 2007

2019 – Michael (Goiás)
Após passagens por modestos times de Goiás, Michael enfim brilhou no futebol em 2019, com a camisa do Goiás. Líder do Esmeraldino, ele foi eleito a revelação do campeonato e despertou interesse de grandes clubes do país. Desejado por Corinthians e Palmeiras, o atacante acabou acertando com o Flamengo.

2018 – Pedro (Fluminense)
Revelado pelo Fluminense, Pedro assumiu a difícil missão de substituir o ídolo tricolor, Fred. A técnica apurada e a facilidade para exercer a função de pivô fizeram ele ter destaque no Tricolor, sendo eleito a revelação do campeonato em 2018. Não por acaso, foi sondado por diversos clubes, até que acertou sua ida à Fiorentina, da Itália, em 2019. Na Europa, porém, não emplacou, fez apenas quatro jogos e passou em branco. Em 2020, acertou empréstimo com o Flamengo, onde tem começado a se destacar.

2017 – Arthur (Grêmio)
O meio-campista brilhou com a camisa do Grêmio na temporada de 2017, sendo o motor da equipe. O excelente desempenho rendeu a ele uma transação milionária para o Barcelona, para atuar ao lado de Messi e companhia. Após um início promissor no time catalão, com direito a titularidade, Arthur perdeu espaço, virou reserva e acabou sendo transferido este ano para a Juventus, onde atua com Cristiano Ronaldo.

2016 – Vitor Bueno (Santos)
Apesar de ser meio-campista, Vitor Bueno brilhou com a camisa do Santos com direito à fase artilheira. Ele terminou o Brasileirão com 10 gols em 33 jogos e foi eleito a revelação. Em 2019, foi emprestado para o Dínamo de Kiev, mas não conseguiu emplacar na Europa. Desde o ano passado veste a camisa do São Paulo e tem brigado para ser titular do técnico Fernando Diniz.

2015 – Gabriel Jesus (Palmeiras)
Destaque entre as últimas revelações, o atacante Gabriel Jesus viveu um ano mágico em 2015. Ainda com 18 anos, ele ganhou oportunidades no time principal do Palmeiras e não decepcionou. Com gols importantes no Brasileirão e na Copa do Brasil, acabou sendo eleito a revelação. Um ano depois foi vendido a peso de ouro para o Manchester City, time inglês que defende até hoje e está cada vez mais em posição de destaque.

2014 – Erik (Goiás)
Erik se destacou com o Goiás em 2014, mesmo o time não fazendo uma boa campanha no Brasileirão. A rapidez era seu principal trunfo e ele acabou sendo negociado com o Palmeiras por 3 milhões de euros, em 2015. No Alviverde paulista, porém, ele não conseguiu repetir as boas atuações e emplacou um empréstimo atrás do outro. Foi bem no Botafogo em 2018, mas atualmente joga pelo Yokohama F. Marinos, do Japão.

2013 – Marcelo Cirino (Athletico-PR)
Marcelo Cirino encheu os olhos do futebol brasileiro na temporada 2013. Bem tanto na Copa do Brasil quanto no Campeonato Brasileiro, onde foi eleito a revelação, o atacante teve sua contratação disputada por grandes clubes do Brasil. Um ano depois, acertou sua transferência para o Flamengo, time com o qual jamais decolou. Passou pelo Internacional, pelo futebol árabe, até retorno ao próprio Athletico-PR em 2018. Atualmente, defende o Chongqing Lifan, da China.

2012 – Bernard (Atlético-MG)
A alegria nas pernas levou Bernard a posição de destaque em um Atlético-MG histórico. Em 2012, ele fez um grande Brasileirão, a ponto de ser eleito a revelação do campeonato com o Galo vice-campeão. Um ano depois, foi uma das estrelas do título na Copa Libertadores com Ronaldinho Gaúcho e Jô no elenco. No mesmo ano, foi vendido ao Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, e campeão com a Seleção Brasileira da Copa das Confederações. Em 2014, porém, ficou marcado por ser o substituto de Neymar no Mundial no Brasil e a carreira não decolou mais. Atualmente, é jogador do Everton, da Inglaterra.

2011 – Wellington Nem (Figueirense)
O baixinho encantou no Brasileirão de 2011 com suas arrancadas e dribles pelo Figueirense. Além disso, contribuiu com nove assistências para gol. No ano seguinte, foi vendido para o Fluminense e foi campeão. Acabou sendo vendido no ano seguinte para o Shakhtar Donetsk, por 9 milhões de euros. Após oscilar boas e más atuações na Ucrânia, retornou ao Brasil por empréstimo para o São Paulo e atualmente está de volta ao Fluminense, onde é reserva.

2010 – Bruno César (Corinthians)
Depois de uma boa temporada pelo modesto Santo André, o meio-campista brilhou ao lado de Ronaldo no Corinthians. Com excelente visão de jogo e técnica na batida na bola, foi eleito a revelação do Brasileirão de 2010. O bom desempenho chamou a atenção do Benfica, de Portugal, que decidiu contratá-lo. Ele repetiu a boa fase até ser vendido ao Al-Ahli, da Árabia Saudita. A partir daí, não conseguiu mais desempenhar um futebol de elite. Ainda teve uma boa passagem pelo Sporting, de Portugal, e hoje está entre os reservas do Vasco.

2009 – Fernandinho (Barueri)
Aos 24 anos, o atacante Fernandinho desbancou nomes fortes do futebol brasileiro para ser eleito a revelação do Brasileirão pelo Barueri. O bom desempenho fez o São Paulo investir na contratação do jogador, mas, embora tenha feito relativo sucesso, nunca chegou a decolar. Após passagens por Atlético-MG, Grêmio e Flamengo, atualmente ele defende o Chongqing Lifan, da China.

2008 – Keirrison (Coritiba)
Keirrison brilhou no Coritiba em 2008. Com apenas 20 anos, ele se tornou o artilheiro do Brasil naquela temporada – anotou 41 gols, sendo 21 no Brasileirão –  e foi contratado pelo Palmeiras no fim do ano. No time paulista, voltou a demonstrar faro de gol, o que rendeu a ele uma transferência bombástica para o Barcelona. A partir daí, a carreira do atacante declinou. Sem sucesso na Europa, voltou ao Brasil em 2010, passou por Santos, Cruzeiro, Coritiba e atualmente defende o Londrina.

2007 – Breno (São Paulo)
O zagueiro Breno foi o primeiro jogador do Brasileirão a ser eleito a revelação. Destaque defensivo no bicampeonato do São Paulo, ele também frequentou a seleção do campeonato daquele ano e acabou sendo vendido ao Bayern de Munique. Na Alemanha, ele começou bem, mas teve problemas psicológicos e foi condenado a três anos de prisão por incendiar a própria casa. Ele retornou ao São Paulo em 2015, mas nunca mais repediu o sucesso. Está no Vasco desde 2017, mas não consegue emplacar, sobretudo pela sequência de lesões.

Vídeos
Últimas notícias