Após críticas, Mauricio Pochettino defende Neymar: “Cara fabuloso”

O técnido do PSG ainda falou sobre Messi, Mbappé e o time que tem nas mãos

atualizado 06/10/2021 9:43

Aurelien Meunier - PSG/PSG via Getty Images)

Que Maurício Pochettino tem uma máquina de vencer em suas mãos, ninguém duvida. Mas liderar um time formado por Lionel Messi, Mbappé, Neymar, Sérgio Ramos, entre outros, nem sempre é fácil. Em entrevista ao “Mundo Valdano”, do jornalista espanhol Jorge Valdano, o técnico falou sobre a equipe.

O jogador brasileiro, camisa dez da equipe, vem passando por um momento conturbado neste início de temporada. Porém, ele tem o apoio de seu comandante. ““Ele tem um ótimo relacionamento com todos. Ele tem um ótimo coração. Na intimidade ele é sensível, ele gosta de abraçar as pessoas. Ele tem uma boa essência. Então ele tem aquele impulso competitivo, de rua, selvagem, mas ele é um cara fabuloso”, disse o argentino, afirmando, ainda, que o jeito espontâneo de Neymar conquista os companheiros.

Apesar dos elogios do treinador, o brasileiro não vive um bom momento com a camisa dos parisienses. Muito criticado, principalmente pela imprensa, o jogador já não é uma unanimidade no time titular.

O técnico do PSG também elogiou sua diretoria pelo trabalho que fez para assinar com Lionel Messi, uma coisa que parecia impossível naquela época. “É uma figura mundial. Provavelmente o melhor de todos os tempos. Ter o Leão era uma dádiva de vida. Ninguém esperava o seu fim em Barcelona, ​​nem mesmo ele. Criou uma grande expectativa em Paris e no mundo inteiro. Gosto da sua naturalidade e da sensação de que ele tem que retribuir o carinho que recebeu”, apontou ele.

Voltado a ser cogitado pelo Real Madrid, Pochettino também falou sobre Mbappé e elogiou a personalidade do atacante. “Sempre vi o clube firme. A ideia era ele continuar conosco e sempre o vi tranquilo. É um grande profissional e respeita a sua situação contratual. O Kylian é inteligente, apesar de jovem e maduro. Como jogador de futebol, ele é extraordinário. Campeão do mundo. Ele é o presente e o futuro”, pontuou o chefe.

O francês, inclusive, abriu o jogo sobre tudo o que rolou na última janela de transferências com o clube espanhol e revelou que pediu para sair do clube ainda no início daquele período.

Por fim, ele falou sobre o relacionamento entre as estrelas. “O treinador tem que buscar essa cumplicidade com o jogador e não enganá-lo. Então, no vestiário, os privilégios são concedidos pela natureza um do outro. Eles são grandes nomes, mas é o desempenho coletivo que lhe dará a chance de vencer”, completou.

Líder absoluto do Campeonato Francês, o PSG venceu oito jogos seguidos, mas vêm de derrota por 2×0 para o Rennes, jogando fora de casa.

Quer ficar por dentro de tudo que rola no mundo dos esportes e receber as notícias direto no seu Telegram? Entre no canal do Metrópoles: https://t.me/metropolesesportes

Vídeos
Últimas notícias