eSports: desenvolvedoras apoiam audiência pública sobre regulamentação

Riot e Ubisoft, responsáveis por títulos como League of Legends e Rainbow Six, se mostraram favoráveis à normatização dos eSports no Brasil

Twitter/Reprodução

atualizado 15/07/2019 15:57

O posicionamento da senadora Leila Barros, a Leila do Vôlei, de que seja realizada uma audiência pública para discutir uma possível regulamentação dos esportes eletrônicos, os eSports, no Brasil, ganhou coro entre as desenvolvedoras de dois dos principais títulos do gênero no mundo. Por meio de nota, Riot e Ubisoft, responsáveis por League of Legends e Rainbow Six, respectivamente, se manifestaram em favor da realização da audiência.

“É de nosso entendimento ser indispensável abrir essa possibilidade de discussão a todos os envolvidos nesse ecossistema (desenvolvedores, organizadores, jogadores profissionais, clubes e torcedores) para que uma futura regulamentação acerca dos esportes eletrônicos seja condizente com o emergente e cada vez mais relevante cenário brasileiro”, dizia a nota.

Duas vezes medalhista de bronze nas Olimpíadas, a senadora brasiliense, porém, não concorda com a regulamentação dos eSports no Brasil. Durante audiência pública realizada na Comissão de Cultura e Esporte do Senado Federal, em meio à exibição de cenas de jogos com cenário competitivo e até games sem torneios oficiais, a ex-jogadora de vôlei se mostrou contrária à regulamentação.

“Eu acho que me sinto uma legítima representante do esporte. Eu queria deixar bem claro que são “jogos” eletrônicos. Esporte, vocês vão ver lá Cuba e Estados Unidos competindo dentro de uma quadra e cessando todo tipo de conflito. Desculpa, isso não é esporte, porque esporte tem uma preparação também. Tem que ouvir a comunidade esportiva também. O alto rendimento é isso, é uma entrega. Quem é do esporte abdica muito da sua vida, inclusive pessoal, para representar um país”, disparou.

Apesar do posicionamento duro acerca dos esportes eletrônicos, a parlamentar diminuiu o tom das críticas, mas manteve as críticas a uma possível regulamentação.

“A parlamentar afirma que seria desonesta se afirmasse enxergar os jogos eletrônicos como esportes. Porém, tem interesse em conhecer visões diferentes e, por isso, promoverá audiência pública sobre o tema na Subcomissão de Esporte, Educação Física e Formação de Categorias de Base”, afirmou.

Confira íntegra da nota de Riot e Ubisoft:

A Riot Games e a Ubisoft, desenvolvedoras de games e organizadoras de alguns dos mais importantes torneios de esportes eletrônicos do Brasil e pioneiras no investimento, fomento e coordenação do cenário de esportes eletrônicos no Brasil e no mundo, gostariam de oficializar o apoio à senadora, que tem se manifestado à favor de uma audiência pública para debater o PL 383/2017. É de nosso entendimento ser indispensável abrir essa possibilidade de discussão a todos os envolvidos nesse ecossistema (desenvolvedores, organizadores, jogadores profissionais, clubes e torcedores) para que uma futura regulamentação acerca dos esportes eletrônicos seja condizente com o emergente e cada vez mais relevante cenário brasileiro.

É importante ressaltar que, diferente dos esportes tradicionais, os esportes eletrônicos possuem características particulares, como o direito garantido por lei sobre a propriedade intelectual das desenvolvedoras e publicadoras, que hoje são responsáveis pela atualização, manutenção e suporte de seus jogos. Essas empresas também investem no cenário esportivo eletrônico sob a forma de criação de infraestrutura e organização de torneios, transmissão de conteúdo, bem como fomento e apoio aos times e jogadores, suportando todo um ecossistema que gera milhares de empregos indiretos e movimenta a economia, tudo isso fazendo parte de uma esfera singular que não se assemelha à esfera contemplada na normatização que hoje rege os esportes tradicionais. Acreditamos que temos a oportunidade de construir juntos um cenário de regulamentação bem fundamentado que leve em conta as especificidades dos esportes eletrônicos e, nesse sentido, nos colocamos à disposição para colaborar com esta discussão tão importante para o mercado e para o Brasil.

Conhecedores do compromisso e empenho de V. Exa. para com esse projeto de lei e a sociedade civil brasileira, aproveitamos o ensejo para renovar nossos votos da mais alta estima e consideração.

Atenciosamente,

Riot Games – Roberto Iervolino, Gerente Geral no Brasil

Ubisoft Entertainment – Bertrand Chaverot, Diretor Geral na América Latina

Últimas notícias