Crise na CBF: Walter Feldman, secretário-geral, é demitido do cargo

Feldman teria sido demitido após decisão do presidente interino, coronel Nunes. Eduardo Zebini, diretor de mídia, deve assumir o cargo

atualizado 17/06/2021 17:59

Walter FeldmanMauro Horita

A CBF segue sem viver seus melhores dias no âmbito administrativo. Nesta quinta-feira (17/6) o secretário-geral da entidade, Walter Feldman, foi demitido do cargo. Segundo mais importante na hierarquia da federação, Feldman teria sido demitido após decisão do presidente interino, coronel Nunes. Eduardo Zebini, diretor de mídia, deve assumir o cargo.

A decisão acaba agradando  Rogério Caboclo, presidente afastado por conta das denúncias de assédios moral e sexual contra uma funcionária da entidade. Segundo informações divulgadas pelo UOL, antes de ser afastado do cargo, Caboclo tentou demitir Feldman alegando falta de confiança. A carta de demissão foi redigida antes da decisão do Conselho de Ética que retirou Caboclo temporariamente.

Ainda segundo a publicação do UOL, Walter Feldman, permaneceu no cargo justamente por conta do coronel Nunes, que o reconduziu ao cargo de secretário-geral. O aparente alinhamento, no entanto, não demorou muito. Feldman se desgastou com representantes de clubes e federações, o que acabou culminando em sua demissão.

Walter Feldman estava na CBF desde 2015, quando foi nomeado por Marco Polo Del-Nero, ex-presidente da confederação e atualmente banido do futebol por corrupção.

O episódio é mais uma na sequência de escândalos nos bastidores da Confederação, que tiveram como estopim mais recente as acusações de assédio contra Caboclo, que adquiriu para a CBF um jatinho avaliado em R$ 71 milhões no mesmo dia em que as denúncias vieram à tona.

Quer ficar por dentro de tudo que rola no mundo dos esportes e receber as notícias direto no seu Telegram? Entre no canal do Metrópoles.

Vídeos
Últimas notícias