*
 

Uma das maiores dúvidas de Karola (Deborah Secco) chegará ao fim nos próximos capítulos de Segundo Sol: descobrir, pela boca da própria Laureta (Adriana Esteves), sua mãe, porque sua vida foi tão difícil e triste na infância e na juventude.

Ao saber que a cafetina é sua mãe biológica, a ex-mulher de Beto Falcão (Emílio Dantas) começa a fazer uma série de perguntas para a vilã, na busca de compreender sua própria história. Magoada, questiona Laureta sobre o motivo por ter decidido não ficar com ela. Teria sido um bebê tão abominável? Então, aos gritos, exige explicações.

Com toda a sinceridade do mundo, Laureta conta sua versão dos fatos para Karola. Inicialmente, diz que era muito jovem e tinha vergonha por ter ficado grávida. Afinal, era completamente inconsequente e não escolheu ser mãe, apenas “aconteceu” após ter sido estuprada por Severo Athayde (Odilon Wagner).

Ao saber da gravidez, o empresário quis que Laureta se submetesse a um aborto, mas ela não teve coragem de dar fim à vida que estava se desenvolvendo em seu útero.  Então, quando Karola nasceu, achou que a melhor solução seria deixá-la no mesmo convento para o qual foi levada e educada.

A essa altura, a ex-mulher de Beto está emocionadíssima, mas Laureta continua e explica que passou por situações idênticas às de Karola, inclusive com as mesmas freiras. Tudo porque seu pai, Nestor (Francisco Cuoco), foi preso durante o Regime Militar, acusado de subversão, e sua mãe, Dulce (Renata Sorrah), ficou louca por ter sido traída pelo marido.

Por fim, Laureta diz a Karola que a levou para o prostíbulo porque esse foi exatamente o seu destino, a experiência que conhecia. Ou seja, era a vida que podia lhe dar. Palavras duras, que Karola ouve enquanto chora copiosamente.