*
 

Policial dedicado, Ionan (Armando Babaioff) sabe muito bem quando há alguma coisa errada ao seu redor. Portanto, nada mais natural que ele perceba que existe uma cumplicidade para lá de esquisita entre Dodô (José de Abreu) e Remy (Vladimir Brichta). Afinal, sabe que os dois vivem em conflito e nota o constrangimento do pai quando o filho mais velho se aproxima.

De fato, a desconfiança de Ionan não é injustificada. Remy enfiou os pés pelas mãos quando passou pelo Rio de Janeiro. Pegou dinheiro emprestado com um agiota, montou um bar, o negócio não deu certo, embarcou num avião e voltou para Salvador. Obviamente, sem pagar a dívida.

 

Demorou, mas o agiota o encontrou, e Remy só não morreu porque o malandro foi salvo na última hora por Laureta (Adriana Esteves), que conhecia o tal homem e pediu para que a vida do espertalhão fosse poupada. Como contrapartida, ele passaria a vender drogas no bar de Dodô. Sem alternativa, o irmão de Ionan aceitou.

Dodô descobriu o esquema, mas nada pôde fazer, pois Remy percebeu que o pai teve um caso com Gorete (Thalita Carauta), atual namorada de Clóvis (Luis Lobianco). Pior: teve um filho com a ex-amante. Assim, o patriarca dos Falcão ficou nas mãos do malandro.

Ao ver o pai agindo de forma esquisita, Ionan o questiona sobre o que está acontecendo, mas o homem não pode dizer que o bar está sendo usado como ponto de venda de drogas por Remy. Caso contrário, Naná (Arlete Salles), sua esposa, vai ficar sabendo do caso que ele teve com Gorete.

Ionan, então, fica de olho em Remy, só esperando para dar o bote. Quando o momento ideal surge, ele dá um flagrante e fica atônito com a atividade ilegal do irmão. Para piorar, assim que se dá conta de que o pai está sendo chantageado pelo mau-caráter, começa a passar mal, indignado com tamanha maldade.

As cenas em que Ionan fica de olho na atividade de Remy e o flagra vendendo drogas vão ao ar a partir de sexta-feira, dia 13 de julho.