*
 

O ditado já diz: “Pau que nasce torto, morre torto”. Remy (Vladimir Brichta) é a prova de que a frase, típica da sabedoria popular, é realmente verdadeira. Sempre às voltas com o que é errado – desvios de dinheiro, exploração da suposta morte do irmão famoso para enriquecer e calote em agiota –, o malandro se envolve com coisa pesada: tráfico de drogas.

Convencido por Laureta (Adriana Esteves), Remy passa a traficar entorpecentes como forma de compensar o calote que deu em um agiota no Rio de Janeiro. Encontrado pelo homem em Salvador, o irmão de Beto Falcão (Emilio Dantas) só não foi morto porque a cafetina interviu e propôs que ele vendesse drogas para compensar o “desvio” cometido na Cidade Maravilhosa.

 

Durante algum tempo, Remy conseguiu vender os entorpecentes de forma discreta, sem levantar qualquer suspeita em sua família. No entanto, Dodô (José de Abreu) conhece muito bem o filho que tem, assim como Ionan (Armando Babaioff), policial
experiente, sente o cheiro de criminosos à distância e está de olho no irmão há tempos.

Atento, Dodô flagra Remy escondendo drogas em seu bar e fica escandalizado. Desesperado com o que pode acontecer caso a polícia descubra, o homem repreende o filho. Contudo, o mau-caráter não pensa duas vezes em chantagear o pai e ameaça contar para Naná (Arlete Salles) que ele teve um caso e um filho com Gorete (Thalita Carauta).

Com Dodô tenso e de mãos atadas, cabe a Ionan tentar livrar a família de um problema gigantesco. Assim, ao perceber que o pai está preocupado, o policial trata de questioná-lo e pergunta se o estado dele tem a ver com algo que Remy tenha feito. Afinal, tem certeza de que o irmão está envolvido em alguma ilegalidade, como sempre.

As cenas envolvendo a descoberta de Dodô irão ao ar a partir de sexta-feira, dia 6 de julho.