Na onda do BBB, No Limite atrai fortes patrocinadores antes da estreia

Depois de dois anos seguidos de sucesso do BBB, TV Globo está apostando alto nos realities

atualizado 19/03/2021 11:40

No limiteDilvulgação/Globo

O Big Brother Brasil registrou grandes audiências e acumulou altas cotas de patrocínio nas últimas edições, especialmente em 2020 e neste ano, e já é considerado pelo mercado publicitário um Super Bowl do Brasil.

Usufruindo do cenário favorável aos realities, a Globo anunciou neste ano o retorno de No Limite – sucesso nos anos 2000. Em busca do prêmio, dezoito pessoas vão competir em cenários do Ceará. A transmissão na TV deve acontecer dias após a final do BBB21.

O programa de aventura sequer começou e já atraiu grandes patrocinadores. O plano comercial de No limite foi apresentado pela Globo ao mercado publicitário há cerca de duas semanas e as marcas que quiserem aparecer por lá terão que desembolsar valores milionários.

O Metrópoles conversou com Caio Braga, publicitário especialista em Branding, que revelou detalhes dos patrocinadores no “novo antigo” programa da emissora.

“Esse plano foi apresentado, inicialmente, com sete cotas principais de patrocínio e depois mais três extras foram abertas. Os valores de cada cota giram entre 15 e 30 milhões para cada marca”, explica Caio.

“As empresas que entraram nas vagas de cotas extras devem realizar ações específicas dentro do programa. Não são patrocinadoras fixas, elas são participações, farão merchandising. No BBB 21, por exemplo, são dez marcas fixas, divididas em: cota big (3 marcas) e cota anjo (7 marcas). O reality No Limite seguirá a mesma lógica: as cotas principais serão ocupadas pelas sete primeiras marcas e, devido à receptividade boa do reality, a Globo abriu essas outras três para merchans”, detalha.

0

De acordo com o publicitário, até o momento, a Globo fechou com sete marcas: Amazon, Ambev, Hoteis.com, Hypera, TikTok, Itaú e Unilever.

Esta é a primeira vez que o TikTok participa de um reality na Globo. A rede social, que virou febre em 2020, esteve entre as marcas patrocinadoras da edição mais recente de A Fazenda, na Record TV.

“O No Limite tem uma prova que deve ser feita pelos participantes em cinco segundos e quem irá fazer a contagem do tempo será o TikTok”, adiantou Caio.

“Ao entrar como patrocinadoras, as marcas têm a oportunidade de se inserir tanto na TV aberta, quanto no canal pago, além das plataformas de domínio digital da Globo. Incluindo ainda a possibilidade de ações pontuais de conteúdo”, detalha o especialista.

Aproveitando ainda mais a repercussão atual do BBB, o elenco de No Limite contará com nomes que já participaram do reality do Grande Irmão em edições passadas.

Os nomes dos participantes ainda não foram divulgados, mas a informação sobre “a origem” do elenco foi suficiente para deixar os futuros telespectadores eufóricos. De acordo com Boninho, os integrantes do programa serão revelados ainda em abril.

André Marques será o apresentador da nova versão do reality.

Sobre o No Limite

No Limite foi baseado no programa norte-americano Survivor, da CBS, precursor do que se tornaria uma tendência mundial nessa década: o reality show de aventura.

O reality brasileiro teve quatro temporadas, entre 2000 e 2009, todas apresentadas pelo jornalista Zeca Camargo, idealizador da versão brasileira junto com o diretor J.B. de Oliveira (Boninho). Os episódios eram exibidos aos domingos, após o Fantástico.

O propósito do programa é mostrar pessoas comuns confinadas e encarando provas que exigem resistência física e psicológica na disputa de um prêmio em dinheiro. Tudo é acompanhado pelo público em rede de TV em uma mistura de entretenimento e voyeurismo.

Últimas notícias