*
 

O sucesso de Letícia Colin como a prostituta Rosa em Segundo Sol não é consequência somente do talento da atriz. Para interpretar a jovem rebelde, Letícia estudou comportamentos de garotas de programa e teve como grande inspiração Gabriela Natália Silva, mais conhecida como Lola Benvenutti.

De acordo com apuração do UOL, Gabriela, atualmente ex-prostituta e esposa do co-fundador da Azul Linhas Aéreas e CEO da ModernLogistcs, Gerald Blake Lee, vive uma vida luxuosa e esbanja sua rotina nas redes sociais.

Gabriela era dona de um blog com mais de um milhão de acessos em seus “tempos de guerra”. Atualmente com 26 anos, foi prostituta dos 17 aos 22 anos e afirma que fazia programa por vontade própria, já que era de classe média. O trabalho, contudo, foi deixado para trás quando conheceu Blake Lee, que veio ao Brasil e fundou a Azul Linhas Aéreas.

No Instagram, o casal costuma exibir momentos juntos e se declaram com frequência. Gabriela compartilha com os seguidores suas leituras, seus hobbies favoritos, sua paixão por motos Harley-Davidson e tatuagens.

Atriz versus prostituta

Letícia Colin confessa ter pesquisado muito sobre a vida de prostitutas de luxo e entendeu os sentimentos de Rosa. “Descobri histórias na internet, em entrevistas incríveis, como o material de Lola Benvenutti. Essas meninas que são estudantes, que pagam a faculdade, que têm o pensamento organizado em relação à sexualidade”, disse.

A declaração se refere ao fato de Gabriela estudar mestrado em assuntos relacionados a aborto, feminismo e profissão das garotas de programa na Unesp (Universidade Estadual Paulista).

Sobre a personagem na novela de João Emanuel Carneiro, Letícia conclui ao UOL: “A Rosa vai vendo que talvez esse mundo não seja tão simples quanto imaginava. Ela vai desvendar isso”.

 

 

COMENTE

NovelaGloboLola Benvenuttisegundo sol
comunicar erro à redação

Leia mais: Televisão