metropoles.com

Música de Juliette e Alok é removida do YouTube em meio a polêmica

Alok está sendo acusado de plagiar o trabalho de um duo de DJs norte-americanos

atualizado

Reprodução
Alok e Juliette

O clipe de Um Ratito, música de Alok em parceria com Juliette Freire e Luis Fonsi, foi retirado do YouTube após os produtores Sean e Kevin Brauer alegarem trabalhado de graça para o DJ.

No YouTube, a página que antes dava acesso ao vídeo agora traz a mensagem “este vídeo já não está disponível devido a uma notificação de violação de direitos de autor de Kevin Daniel Brauer de Oliveira”.

Na semana passada, Sean e Kevin Brauer, dupla de irmãos conhecida como Sevenn, acusaram o dj brasileiro de plágio em mais de 12 músicas, inclusive a recém lançada Un Ratito, com Juliette Freire. Segundo informações da Billboard, a estimativa da dívida é de US$ 2 milhões de dólares.

Segundo a publicação, a canção com Juliette, por exemplo, lançada em 14 de janeiro, é uma colaboração reggaeton com a participação de Luis Fonsi, Lunay, Lenny Tavárez e Juliette. Kevin começou a produzir a faixa em 2017 como Let’s Make Love (nanananana). Ele foi listado nos créditos da música no Spotify como um dos 14 escritores, mas não como um produtor. “A melodia, a bateria, a guitarra – quase tudo o que você ouve tinha alguma coisa que eu fiz”, disse Kevin a revista.

Os irmãos Brauer, que foram criados em uma comunidade no Rio, disseram à Billboard que trabalharam como “produtores fantasmas” em pelo menos 12 músicas e não receberam nenhum crédito, royalties de publicação ou remuneração. Os irmãos também reivindicam que eles foram os criadores do estilo deep-house Brazilian Bass.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
0

Segundo a revista, eles se conheceram em um festival em 2015 e logo começaram a fazer músicas juntos. Sean teria experimentado os sons do baixo e criado duas predefinições que se tornaram a assinatura do que Alok teria, mais tarde, chamado de Brazilian Bass.

Alok nega as acusações. “Alok contesta o conteúdo da matéria vinculada e informa que isso já era esperado em razão das notificações e ações judiciais que moveu contra os irmãos Kevin e Sean. Os mesmos, que hoje estão sendo acompanhados pelo empresário Marquinhos da Audiomix, estão sendo processados por Alok em razão da utilização de obras criadas por Alok e não creditadas ao mesmo”, diz nota enviada à coluna de Leo Dias.

“Note que os irmãos Kevin ou Sean NUNCA fizeram qualquer notificação ou processaram Alok pelas infundadas alegações que fazem na matéria, isso porque NÃO POSSUEM QUALQUER PROVA DAS ALEGAÇÕES FEITAS, utilizaram apenas um veículo de imprensa que de forma sensacionalista e sem se preocupar com a verdade, mesmo sem nenhuma prova, atacam um artista que sua imagem e reputação falam por si. Fica clara a intenção daqueles que o acusam, quando o fazem isso apenas através de matéria promovida, sendo que NUNCA o sequer notificaram ou procuraram a via judicial para tratar as acusações falsas. Diante disso, Alok não irá promover pessoas de má índole que já possuem um histórico de mentiras e que sabe-se qual é a real intenção’, conclui a nota.

Após a publicação da reportagem, a assessoria do empresário Marcos Araújo, da AudioMix emitiu nota se pronunciando. No texto, assinato pelos advogados Ticiano Figueiredo, Pedro Ivo Velloso e Daniel Mesquita afirmam que as declarações do DJ são caluniosas e que Marcos tomará as medidas judiciais cabíveis.

Confira na íntegra: 

“Na última semana, após a divulgação de uma matéria na revista americana Billboard a respeito de uma disputa de direitos autorais entre o DJ Alok e o duo Sevenn, o DJ Alok se manifestou em seu perfil do Instagram, de forma caluniosa e difamatória, sobre a pessoa do empresário Marcos Araújo, da produtora AudioMix. Essa manifestação repercutiu na imprensa brasileira, dando ainda mais impacto e alcance às calúnias e difamações cometidas pelo DJ Alok. 
Em razão disso, o empresário informa que tomará as medidas judiciais cabíveis, no âmbito cível e criminal, para repreender a conduta ilegal do DJ Alok.
As discussões sobre direitos autorais são de interesse exclusivo das partes envolvidas nos processos judiciais, dos quais o empresário Marcos Araújo não faz parte. 
Há, ainda, discussões contratuais e judiciais relativas à representação artística do duo Sevenn, que vêm enfrentando a resistência do DJ Alok para se manterem vinculados ao empresário e à AudioMix, em mais um ato lesivo a Marcos Araújo.”

Quer ficar por dentro do mundo dos famosos e receber as notícias direto no seu Telegram? Entre no canal do Metrópoles: https://t.me/metropolesfamosos.

 






Quais assuntos você deseja receber?