Maiara e Maraisa avaliam carreira: “O mais difícil é manter o sucesso”

Em entrevista ao Metrópoles, as irmãs falam sobre as canções do novo DVD, Reflexo, carreira e avanço feminino no sertanejo

Reprodução/FacebookReprodução/Facebook

atualizado 28/12/2018 20:37

O ano de 2018 foi extremamente produtivo para a dupla Maiara & Maraisa. As cantoras apresentaram aos fãs várias canções inéditas. Primeiro em Agora É Que São Elas 2, projeto em parceria com Marília Mendonça. Na sequência, no EP Deezer Sessions, no qual fazem uma homenagem à famosa intérprete da MPB Elis Regina. A nova aposta vem do recém-lançado Reflexo, DVD gravado ao vivo em São Paulo.

O período de produção foi também um momento de reconexão entre as gêmeas. “Nós voltamos a morar juntas, durante três meses, em uma espécie de bunker, totalmente focadas na escolha do repertório e produção”, conta Maraisa. O resultado é uma sonoridade sólida e arranjos mais maduros, diferente do DVD de estreia, gravado em Goiânia. “Esse amadurecimento veio com o tempo mesmo. Passamos a ter coragem de gravar as coisas que a gente queria e não apenas o que poderia ser interessante para o mercado”, completa a segunda voz da dupla.

Reprodução/Facebook
Reflexo é o terceiro DVD gravado ao vivo de Maiara & Maraisa

 

A trajetória de Maiara & Maraisa data de muito antes de 10%, hit que apresentou as irmãs ao país. Nascidas em São José dos Quatro Marcos, interior do Mato Grosso, as gêmeas enfrentaram muitas dificuldades até estarem entre as principais vozes da música sertaneja. Apesar de viverem em uma situação mais confortável, as musas do feminejo garantem que a vida não está mais fácil após a fama. “Os problemas apenas mudaram. É mais difícil se manter no topo, que chegar lá”, afirma Maraisa.

Reflexo tem grandes candidatos a superarem a boa repercussão de 10%. Coração Infectado, por exemplo, chegou a ocupar o topo do ranking Billboard Brasil Hot 100, figurou entre as mais executadas nas rádios e ultrapassou os 14 milhões de visualizações no YouTube. Mas para a dupla, Traí Sim, em parceria com Zé Neto & Cristiano, é a grande aposta de sucesso. “Acreditamos muito nessa composição, muitas pessoas vão se identificar com a história”, avalia Maraisa.

 

Em entrevista ao Metrópoles, as irmãs assumem ficarem ansiosas pela resposta dos fãs a cada novo disco lançado. “A gente se cobra muito um novo hit, um show completo que encante as pessoas. Queremos ter muitos anos de carreira”, considera Maiara. Para elas, chegar a posição de ser referência de outras mulheres aumenta a responsabilidade de apresentar bons discos. “Ser espelho traz esse peso também”, completa Maraisa.

Ao lado de Marília Mendonça, Simone & Simaria e Naiara Azevedo, as gêmeas ajudaram a abrir portas para as artistas mulheres dentro do segmento, até então predominantemente masculino. No rastro delas, há centenas de duplas femininas almejando um lugar ao sol no mainstream. “Fico feliz de o mercado estar abraçando essas artistas. Quanto mais mulher, maior fica o movimento”, explica Maraisa.

Além da turnê de Reflexo, com a qual a dupla rodará o país em 2019, Maiara promete ainda mais novidades no próximo ano. “A gente trabalha muito, mas sempre arruma um tempinho para a família e amigos. Eles estão acostumados e torcem a cada novo projeto nosso”, conclui.

Últimas notícias