Goo Goo Dolls sobre o hit Iris: “Não esperávamos que fosse um sucesso”

A banda de rock dos Estados Unidos conversou com o Metrópoles e falou sobre o sucesso atemporal e também sobre as novas músicas

atualizado 26/09/2022 17:06

Claire Marie Vogel/Divulgação

Com mais de 30 anos de carreira, a banda estadunidense Goo Goo Dolls continua a trabalhar com o rock como estilo musical preferido. Formado por Johnny Rzeznik, Robby Takac e Mike Malinin, o grupo se tornou sucesso nos anos 1990, quando produziu o hit Iris no álbum Dizzy Up The Girl.

Em entrevista ao Metrópoles o vocalista Johnny Rzeznik falou sobre a música que conquistou fãs por todo o mundo. “Ela foi escrita para a trilha sonora de um filme que o U2 e o Peter Gabriel fariam parte. Eu fiz porque queria estar no mesmo álbum que esses artistas icônicos, não esperava que a música se tornaria um sucesso tão grande”, disse.

A banda lançou o 13º álbum de estúdio em agosto de 2022. Intitulado Chaos In Bloom, a novidade conta com 10 faixas, sonoridades dançantes e composições com críticas ao mundo moderno. Assim como nas décadas passadas, o pop rock continua sendo o carro-chefe nas músicas e a popularidade não é uma questão para os artistas.

“Quis fazer um álbum de uma forma que o público estivesse imerso na criação, mas eu apenas escrevo o que eu quero escrever. Depois, vou para o estúdio testar as composições com os equipamentos, procurando por sonoridades legais. Caso as músicas se tornem populares, ótimo. Caso contrário, apenas aceito e continuo trabalhando”, explicou o vocalista Johnny Rzeznik.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
0
Brasil

O Goo Goo Dolls esteve no Brasil para um show no Rock in Rio em 2019. Antes de se apresentar no palco do evento, realizou exibições em Recife, São Paulo e Curitiba. Na ocasião, a banda apresentou o repertório musical e empolgou com a canção Iris.

Mesmo sem uma data para retornar, Rzeznik falou sobre a interação com o público brasileiro. “Ficamos impressionados com a resposta à nossa música. Estar longe de casa e ouvir um público tão grande cantar conosco nossas faixas foi muito emocionante”, revelou.

Apesar de impressionado, o vocalista também acredita que a sintonia com um público exterior também é fruto de muita dedicação: “Nos últimos 30 anos, acho que levantamos e trabalhamos na construção do nosso legado todos os dias. E assim seguimos, mantendo a cabeça baixa e trabalhando firme.”

Mais lidas
Últimas notícias