Monark diz se arrepender de pedir desculpas após declaração nazista

Bruno Aiub aponta que validou o cancelamento que sofreu ao se desculpar, ao invés de explicar sua ideia para o público

atualizado 06/06/2022 11:28

Monark voltou à ativa nesta semana e se defendeu após a demissão do Flow PodcastReprodução

Bruno Aiub, mais conhecido como Monark, revelou que se arrepende de ter pedido desculpas após defender a criação de um partido nazista no Brasil. Ele aponta que validou o cancelamento que sofreu ao se desculpar.

Em entrevista a Rica Perrone, do podcast Cara a Tapa, ele disse: “Não foi inteligente da minha parte pedir desculpa. Acho que eu devia ter ficado quieto. Não devia ter pedido desculpa, devia ter explicado o meu ponto [de vista]. O problema de quando você pede desculpa é que você valida a narrativa de que você fez o que estavam te imputando, mesmo que não fosse verdade.”

Publicidade do parceiro Metrópoles
0

Monark ainda apontou que “vacilou na forma em que se expressou” durante entrevista no Flow Podcast, empresa da qual foi desligado após a polêmica com o nazismo.

“Eu entendo que vacilei na forma em que eu me expressei, porque estava bêbado e, do jeito que falei, era muito fácil de ser interpretado de outra forma – ainda mais se você pega um corte filho da p*t*, que tira a parte em que eu falo que nazismo é do demônio, e é errado, que todo nazismo é idiota, e coloca só que os caras [nazistas] têm o direito de ser imbecis”, apontou.

“Eu não pedi desculpa pela minha ideia, pelo que penso. Ainda acredito na primeira emenda dos Estados Unidos, ainda acho que é uma excelente lei que rege sobre liberdade de expressão, a melhor [lei] nesse sentido… Mas pedi desculpas pela forma como entreguei essa ideia para a população. Poderia ter expressado de uma forma melhor”, esclareceu Monark.

Relembre o caso

Durante o podcast Flow de 7 de fevereiro, o apresentador afirmou que “a esquerda radical tem muito mais espaço do que a direita radical. As duas tinham que ter espaço na minha opinião”.

“Eu acho que tinha que ter um partido nazista reconhecido pela lei”, afirmou o influencer que, por fim, ponderou: “As pessoas não têm o direito de serem idiotas?”.

Depois da repercussão negativa e de vários patrocinadores cancelarem seus contratos com o podcast, Monark pediu desculpas, solicitou a compreensão do público e alegou que estava bêbado durante a gravação do programa.

O Flow Podcast é submetido aos Estúdios Flow, dona de uma série de podcasts, como o Flow Sport Club. A empresa tem Bruno Aiub como sócio. Em comunicado, o estúdio confirmou apenas o desligamento do youtuber do programa, mas não menciona sua desvinculação do quadro societário da empresa.

Quer ficar por dentro do mundo dos famosos e receber as notícias direto no seu Telegram? Entre no canal do Metrópoles: https://t.me/metropolesfamosos 

Mais lidas
Últimas notícias