Mostra de cinema Ecos 1922 terá sessões de graça no CCBB Brasília

O evento, que começa nesta terça-feira (19/4), contará também com música ao vivo, debates e palestras; veja a programação completa

atualizado 14/04/2022 19:08

Reprodução

Depois do sucesso nas cidades do Rio de Janeiro e São Paulo, a mostra Ecos de 1922 — Modernismo no Cinema Brasileiro inicia temporada no CCBB de Brasília, a partir desta terça-feira (19/4). O evento discute a influência da Semana de Arte Moderna nas produções cinematográficas, com obras raras, em 35mm e 16mm clássicos, mas também nos títulos contemporâneos.

Em cartaz no Cine CCBB — espaço dedicado à sétima arte—, a mostra terá programação extensa composta, além da exibição de filmes (com sessões de graça de terças às sexta-feiras), por música ao vivo, debates e palestras.

Com aproximadamente 50 produções, a Ecos 1922 conta com longas, médias e curtas-metragens, num vasto recorte geográfico, temporal e conceitual, que vai de 1922 a 2021, de Roraima ao Paraná. Com curadoria de Aïcha Barat, Diogo Cavour e Feiga Fiszon, as obras escolhidas são atravessadas pelo pensamento dos intelectuais paulistas, como Oswald e Mário de Andrade, mas também pensadores e artistas indígenas contemporâneos, como Jaider Esbell e Denilson Baniwa.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
0

“O cinema modernista propriamente dito não existe. Não há um cinema contemporâneo a 1922 feito nos moldes modernistas ou que se reivindique como tal. Talvez o maior impasse de uma mostra de cinema que aborda os ecos de 1922 seja justamente que não houve modernismo per se no cinema. Longe de querer fechar um recorte numa única abordagem do tema, mas o mais importante é que a mostra chega para lançar questionamentos, abrir frentes, disparar provocações”, explica a curadora Aïcha Barat.

A mostra terá, ainda,  programação on-line, que pode ser assistida no YouTube da Lúdica Produções, a partir do dia 25 de abril, às 19h. A transmissão apresentará a palestra Modernismo e os Primórdios do Cinema Brasileiro 1898-1933, ministrada por Hernani Heffner, professor, pesquisador e conservador-chefe da Cinemateca do MAM-RJ. No dia 2 de maio, às 19h, é a vez de um papo virtual sobre Modernismo e Cinema Brasileiro, entre os anos 1930 e 1950, com o pesquisador e professor Luís Alberto Rocha Melo e o crítico e professor Pedro Henrique Ferreira, com mediação de Laura Batitucci.

Veja a programação completa aqui.

Ecos de 1922 — Modernismo no Cinema Brasileiro
No Centro Cultural Banco do Brasil Brasília (Setor de Clubes Esportivos Sul). Desta terça-feira (19/4) até o dia 8 de maio. Entrada franca de terças às sextas-feiras. Nos sábados e domingos, o ingresso custa R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia). A classificação indicativa varia de acordo com a programação.

Mais lidas
Últimas notícias