Blockbusters fazem cinema viver o melhor mês após começo da pandemia

No Brasil, as regras com relação a horários, capacidade e horários de funcionamento dos cinemas são definidas por cada estado

atualizado 19/07/2021 19:33

Scarlett Johansson em Viúva NegraDisney/Divulgação

Depois de momentos de intensa incerteza, em virtude da pandemia de Covid-19, aos poucos, aguardados filmes estão estreando nos cinemas brasileiros. A chegada de blockbusters, como Viúva Negra, Space Jam e Velozes e Furiosos 9, veio como um respiro para as redes que sofreram durante o período pandêmico – em que tiveram as atividades suspensas e/ou limitadas.

No Brasil, entre quinta-feira (15/7) e domingo (18/7), o ranking de bilheteria foi liderado por Viúva Negra, seguido por Velozes e Furiosos; e Space Jam: Um Novo Legado, conforme divulgado nesta segunda-feira (19/7) pela ComScore.

Viúva Negra, que marca o retorno da Marvel aos cinemas após dois anos, atraiu 345 mil espectadores, com renda de R$ 6,7 milhões. No acumulado, o filme já faturou R$ 23,1 milhões no Brasil O recorde, por enquanto, é de Velozes e Furiosos 9, com bilheteria de R$ 51,6 milhões, após três semanas em cartaz.

Em comunicado publicado nas redes sociais, a ComScore Brasil anunciou que, mesmo antes da consolidação dos dados, o mês de julho já registra a melhor bilheteria após o começo da pandemia.

“O mês de julho nem acabou e já bateu recorde em desempenho de bilheteria para a indústria do cinema no Brasil. Mesmo com a reabertura parcial de 2.861 sala, as estreias de filmes nas telonas já atraíram 4,3 milhões de especatadores superando os 3,8 milhões de junho”, diz o texto.

O impacto dos blockbusters está sendo sentido pela indústria, inclusive com o avanço das políticas de imunização. “A organização dos lançamentos começa a reposicionar o cinema. Como estávamos em um abre e fecha, os lançamentos não iam para frente. Agora, tudo começa a se organizar. Com a vacinação andando e os filmes estreando em dia, a gente tem tudo para recuperar o movimento”, considera Adhemar Oliveira, diretor de programação do circuito Itaú Cinemas.

Apesar de a ocupação das salas não estar disponível em sua totalidade, pois devem seguir rígidos protocolos para evitar a propagação da Covid-19, a procura pelas sessões aumentou consideravelmente com a chegada dos novos títulos. Entre outros fatores que atraíram maior público às telonas, está a flexibilização dos horários e o cumprimendo das medidas sanitárias.

“Ao comprar um ingresso, o espectador garante que as poltronas ao redor estarão desocupadas, garantindo assim o distanciamento. Seguir os protocolos ajuda a tirar o medo de contágio da cabeça do público, mas a vacinação é nossa grande arma para ajudar os filmes. Estamos acreditando na retomada ainda maior após a vacinação de toda população”, considera Adhemar.

No Brasil, as regras com relação a horários, capacidade e horários de funcionamento dos cinemas são definidas por cada estado. Alguns retomaram as atividades recentemente, como é o caso das redes cinematográficas de Goiânia (GO) que ficaram fechadas por mais de 400 dias , ao passo que outras regiões ficaram com as salas abertas por mais tempo, tal qual Brasília (DF).

Cinemas versus streaming

No último domingo (19/7), a Associação Nacional dos Donos de Cinema dos Estados Unidos criticou duramente a Disney por disponibilizar Viúva Negra, lançamento da Marvel, no serviço de streaming, o Disney+.

De acordo com o comunicado, emitido pela entidade e reproduzido pelo Hollywood Reporter, após o título ser incluído no catálogo da plataforma, a bilheteria dos cinemas teria caído drasticamente e resultou em “um colapso assustador na segunda semana de exibição”,

A força das plataformas se tornou indiscutível depois da pandemia e o lançamento simultâneo de filmes no cinema e no streaming é uma preocupação que aflige redes cinematográficas mundo afora, apesar de ser algo esperado.

“O streaming é o futuro sim, mas ele vive do presente e precisa do passado. As salas de cinema são elementos valiosos e muito custosos para ficarem de lado, um filme pode ganhar 1 bilhão de dólares no cinema. Ver o filme nas salas garante o glamour do cinema. Como nos festivais, você pode fazer um evento on-line, mas não tem o mesmo glamour”, acredita o diretor de programação do circuito Itaú Cinemas.

Quer ficar por dentro do mundo dos famosos e receber as notícias direto no seu Telegram? Entre no canal do Metrópoles: https://t.me/metropolesfamosos

Últimas notícias