Parece que as tretas do Big Brother Brasil 19 começaram para valer só depois que o programa acabou. Em uma festa especial para os participantes desta edição e outros convidados, nesta sexta-feira (13/4), ficou evidente a insatisfação do chamado “Grupo da Gaiola” com a vencedora Paula.

A sister que levou os R$ 1,5 milhão está sendo acusada de racismo e intolerância religiosa por uma série de comentários que fez durante o confinamento. O Grupo da Gaiola, formado por Rodrigo, Gabriela, Hana, Rízia, Elana, Danrley e Vanderson, embora não tenha falado publicamente sobre o assunto, está visivelmente incomodado com a sister.

Segundo o UOL, assim que Paula chegou na festa, os integrantes da Gaiola saíram do local. “Não acho nada sobre a vitória dela. Eu acredito que todo mundo já sabe o que eu penso desse resultado”, disse Gabriela.

“Infelizmente eu não posso falar o que gostaria”, disse Rodrigo também ao sair do local e se dirigir para uma boate em Ipanema, na zona sul do Rio de Janeiro, com os outros ex-colegas de confinamento. Ainda segundo o site, pessoas que estavam perto da entrada da festa disseram ouvir Hana chamando Paula de racista.