Sete dicas para seu filho que ficou de recuperação passar de ano

Momento requer calma, estratégia e, acima de tudo, a certeza de que é um processo que a família inteira passará junta

IstockIstock

atualizado 03/12/2019 19:03

Em um bate papo com uma das minhas grandes amigas, ela fala em um tom desesperado a seguinte frase: “Mais uma vez meu filho ficou de recuperação e não tenho ideia de como ajudá-lo. Sei nada de matemática, faz muito tempo que estudei estas coisas”.

Uai, como assim você não consegue ajudar? Nenhum pai ou mãe precisa saber sobre os conteúdos da recuperação do seu filho para ajudá-lo. Reuni sete dicas de ouro que farão total diferença nesta reta final.

Lembre-se: as dicas que organizei são todas para que você as faça juntamente com o seu filho. Nunca você sozinho e ele na sala, assistindo à TV ou você fazendo tudo e ele “assistindo” as suas conclusões e deliberações. Fique atento a isso.

1) Reúna e organize junto com o seu filho todos os materiais com os quais ele possa treinar até o dia da prova de recuperação. Vale tudo: os testes que ele fez ao longo do ano, as provas principais e todas as avaliações de anos anteriores da escola. O que vale é que seu filho refaça exercícios dos conteúdos do jeito que a escola cobra.

2) Definam um cronograma de horas de estudos diários até o dia da prova. É fundamental ter métricas eficientes para isso. Planner é uma boa ferramenta de controle de métrica. Fizemos um exclusivo para esta época de recuperação. Clique para baixá-lo:

Planner de recuperação final by Metropoles on Scribd

3) Não é hora de ler teoria, é hora de fazer exercícios! Por isso, a dica 1 é fundamental para o resultado do seu filho. O tempo urge!

4) Ajude seu filho a gerenciar o próprio tempo. Ele não pode perder o foco. Dica de ouro: Técnica Pomodoro. A técnica sugere que o aluno estude 25 minutos, descanse cinco minutos, volte a estudar por mais 25 minutos, seguindo até completar o tempo de estudo programado. Estudo eficiente só acontece quando seu filho estiver com a atenção preservada e mantida.

5) Se depois de estudar direitinho ele continuar com dúvidas, contrate um professor particular.

6) Seu filho precisa fazer simulados. Lembre-se: o simulado deverá ser um compilado de vários exercícios da escola dele. Sua ajuda se dará em dois momentos: o auxiliando a criar o simulado e na correção. Definam um tempo para seu filho fazer – evidentemente sem consulta. Corrija este simulado e ponderem o resultado.

7) Peça para ele te ensinar sobre o conteúdo que ele apresenta maior dificuldade. Ele aprende muito ensinado.

E, por fim, entenda que este momento requer calma, estratégia e, acima de tudo, a certeza de que é um processo que a família inteira passará junta. Só que é uma escolha dos pais como vocês irão lidar com isso.

Qual será a escolha?

Últimas notícias