Vídeo de suruba: à luz do dia, casais fazem sexo em lancha no Lago Paranoá

Manter relação sexual em local público é crime de ato obsceno e prevê detenção de 3 meses a 1 ano

atualizado 02/07/2020 6:57

Circula nas redes sociais um vídeo mostrando casais mantendo relações sexuais dentro de uma lancha no Lago Paranoá. As gravações teriam ocorrido em plena pandemia do novo coronavírus.

Em tempos de isolamento social, chama a atenção a “proximidade” dos presentes. Eles também não se importam em descumprir o decreto do Governo do DF que institui o uso obrigatório de máscaras de proteção contra Covid-19.

Vale lembrar que manter relação sexual em local público é crime de ato obsceno. Caso sejam identificados, os envolvidos podem ser encaminhados para a delegacia mais próxima para registro de ocorrência.

O crime de ato obsceno prevê detenção de três meses a um ano, ou multa.

Veja o registro: 

Festas clandestinas

Os casais que aparecem nas imagens não são os únicos brasilienses que parecem não se importar o crescimento no número de casos da doença na capital do país.

O Metrópoles mostrou que o Lago Paranoá é um dos locais preferidos de quem insiste em descumprir as medidas sanitárias para realizar festas clandestinas.

Em uma madrugada, a reportagem chegou a flagrar pelo menos 20 veículos posicionados lado a lado no estacionamento do Deck Sul. Alguns, rebaixados e equipados com aparelhagem de som nas portas e no bagageiro, garantiam música no volume máximo para animação dos cerca de 30 jovens.

 

Últimas notícias