Viaduto entre Sudoeste e Parque da Cidade tem licitação publicada

Obras na ligação da Epig com os dois locais devem começar ainda neste ano. Segundo o governo, valor será de R$ 21, 4 milhões

Joel Rodrigues/Agência BrasíliaJoel Rodrigues/Agência Brasília

atualizado 09/09/2019 22:43

O edital de licitação para as obras do viaduto da Estrada Parque Indústrias Gráficas (Epig) foi publicado no Diário Oficial do Distrito Federal desta segunda-feira (09/09/2019). A expectativa da Secretaria de Obras é que o processo licitatório seja concluído em 120 dias. Assim, as obras serão iniciadas ainda neste ano. “Do total de R$ 21,4 milhões estimados como custo da obra, R$ 3,8 milhões são contrapartida do GDF. A negociação para a liberação dos recursos da obra teve início na gestão Ibaneis [Rocha], ainda no governo de transição”, explicou o secretário de Obras, Izidio Santos Junior.

As empresas interessadas em participar da licitação podem acessar o edital completo e anexos no site da Novacap. Então, a licitação vai ocorrer em 10 de outubro. Depois de iniciados os trabalhos, o prazo para o término da construção da estrutura é 12 meses.

22 mil carros por dia

O viaduto será construído na intersecção da Epig com o Sudoeste e o Parque da Cidade — local por onde passam, em média, 22 mil veículos por dia. “Com o viaduto, semáforos e retornos que interligam as duas vias serão retirados. Assim, vai tirar o gargalo. O engarrafamento dentro do Parque da Cidade acabará, e a obra dará mais fluidez ao trânsito”, pontua o subsecretário de Acompanhamento e Fiscalização de Obras do GDF, Sergio Lemos.

Os trevos na Epig serão feitos em trincheiras, ou seja, de forma subterrânea. A secretaria ressalta que toda a obra seguirá as normas urbanísticas. Por exemplo, com a distância mínima de 20 metros dos prédios. De acordo com a mudança, quem sair do Parque da Cidade em direção ao Sudoeste não terá mais de passar por semáforos e retornos. Seguirá direto para a Avenida das Jaqueiras, passando embaixo da Epig. A obra também permitirá sair do Sudoeste, na altura da mesma avenida, e pegar a EPIG sentido Plano Piloto — e vice-versa — sem a necessidade de retorno.

Corredor

Como o viaduto faz parte de uma série de intervenções do corredor Eixo Oeste, os trabalhos incluirão o alargamento de vias. Com isso, no futuro, toda a Epig terá quatro faixas, uma delas exclusiva para BRT. O projeto do corredor Eixo Oeste — com 38,7 quilômetros de extensão — prevê o alargamento de pistas e a construção de faixas exclusivas nas principais vias de ligação do Sol Nascente com o Plano Piloto. Como, por exemplo, a Hélio Prates, a Epia e a Estrada Parque Polícia Militar (ESPM), que leva ao Terminal da Asa Sul. O objetivo é reduzir em meia hora o tempo de deslocamento até o Plano Piloto. As obras são feitas por trechos, uma vez que seria inviável fazer as intervenções de uma vez no trânsito. (Com informações da Secretaria de Obras)

Últimas notícias