União Brasil desiste de lançar Reguffe ao GDF: “Sem comprometimento”

Após indefinições, partido ressaltou que vai apoiar o governador Ibaneis Rocha como candidato à reeleição ao GDF

atualizado 05/08/2022 11:36

Fotografia colorida de homem de terno escuro com mãos em cima de mesa marrom em frente a microfoneAndre Corrêa/Agência Senado

O partido União Brasil desistiu de vez da candidatura de José Antônio Reguffe ao GDF. Após novo recuo do senador para confirmar a candidatura, o presidente regional da sigla, Manoel Arruda, afirmou que o senador “não tem mais comprometimento” com a campanha.

Segundo disse Manoel em coletiva de imprensa na convenção do Republicanos-DF, nesta sexta-feira (5/8), a hora da confirmação era na noite dessa quinta-feira (4/8). “O Reguffe sabia que o limite era esse. Diante da não confirmação, decidimos como partido apoiar Ibaneis (Rocha, governador do DF), mas nossa base está liberada para apoiar qualquer candidato”, afirmou o presidente regional da sigla, durante o lançamento da candidatura da ex-ministra Damares Alves ao Senado.

Veja fotos da convenção do Republicanos-DF:

Publicidade do parceiro Metrópoles
0

O presidente regional do Republicanos, Wanderley Tavares, e Manoel Arruda anunciaram juntos, nesta manhã, a aliança em torno da eleição da ex-ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos Damares Alves ao Senado e da reeleição do governador Ibaneis Rocha (MDB).

“Republicanos e União Brasil agora são um só. Não é justo o que estão fazendo com o Manoel [Arruda, presidente do União]. Tínhamos um acordo de apoiá-lo, mas, diante do não lançamento de Reguffe, nos reunimos ontem e decidimos apoiar a reeleição (de Ibaneis)”, disse Tavares.

“Partido não tem dono”

Mais cedo, o União Brasil divulgou nota se posicionando sobre o assunto. No texto, assinado pelo presidente Manoel Arruda, a sigla disse que confiava a Reguffe a posição de candidato ao Buriti, mas ressaltou que “nenhuma campanha ou partido são feitos de uma única pessoa ou liderança”.

A manifestação do partido ocorreu após o senador informar à coluna Janela Indiscreta, do Metrópoles, que, se não tiver total controle sobre sua candidatura, não disputaria a eleição. “Sem autonomia total, não vou. A qualquer preço, não serei candidato.”

Leia abaixo a nota na íntegra:

“O partido União Brasil sempre teve o objetivo de ter um nome próprio para concorrer ao governo, e nós vimos em Reguffe uma alternativa real e viável para investir no crescimento do DF.

Os compromissos feitos com ele durante a filiação foram cumpridos da nossa parte. Confiamos a Reguffe a posição de candidato ao Governo do DF pelo União Brasil e demos a ele a opção de indicar e auxiliar o partido na escolha de alguns membros da chapa e alianças. Porém, nenhuma campanha ou partido são feitos de uma única pessoa ou liderança. Um partido não tem dono; ele é resultado da união de pessoas que acreditam no mesmo ideal. A união não é feita apenas de um lado.

Defendemos a diversidade e uma gestão participativa, e vamos continuar lutando por uma política que não busca interesses isolados. Queremos uma campanha transparente e que une diferentes vozes, pessoas e projetos.”

Mais lidas
Últimas notícias