Saiba quem são os garis atropelados e mortos por motorista bêbado na BR-020

Vítimas estavam de bicicleta, no acostamento da rodovia, quando foram fatalmente surpreendidas pelo Fork Ka conduzido por Josué Alexandro

atualizado 06/08/2020 12:33

Os garis Ilda Barbosa de Sousa, 52 anos, e Anísio de Souza Lopes, 48, voltavam para casa, de bicicleta, após realizarem trabalho noturno de limpezas nas ruas de Sobradinho II, quando foram fatalmente surpreendidos pelo Fork Ka conduzido por Josué Alexandro Reis, 40 anos. O motorista apresentava sinais de embriaguez e foi preso.

Nem mesmo as faixas reflexivas nos uniformes das vítimas foram capazes de impedir a tragédia. Isso porque o operador de máquinas de xérox que conduzia o veículo estava sob o efeito de bebida alcoólica. Ainda, de acordo com testemunhas, Josué tentou fugir do local, mas foi impedido por algumas pessoas que estavam nas proximidades do acidente.

Veja o vídeo feito minutos depois do acidente:

 

Segundo o diretor de comunicação do Sindicato de Limpeza Urbana do Distrito Federal (Sindilurb), Raimundo Nonato, Ilda, era casada, mas não tinha filhos. Anísio deixa três crianças sem pai: uma menina de 8 anos e dois meninos, um de 10 e outro de 5 anos de idade.

0

Em vídeo, o representante do sindicato lamentou a tragédia e descreve o episódio como “de imensa tristeza”. Raimundo aproveitou para demonstrar total indignação com o fato “de ver duas famílias destruídas por alguém que saiu só para se divertir”, questionando “até quando a falta de responsabilidade vai ceifar a vida de pais de família”.

Procurado pelo Metrópoles, o Serviço de Limpeza Urbana (SLU) manifestou solidariedade aos familiares das vítimas e informou que a Valor Ambiental, empresa para qual Ilda e Anísio prestavam serviços, acionou a seguradora em relação ao auxílio funeral e seguro de vida. A empresa também se colocou à disposição para apoiar as famílias.

Últimas notícias