Jovem atropelado ao tentar socorrer vítimas sonhava em ser da PRF

Walisson Ferreira, 22 anos, atravessava a pista para ajudar feridos na rodovia que liga Brasília a Goiânia quando foi atingido por um carro

ReproduçãoReprodução

atualizado 16/12/2019 17:03

O jovem de 22 anos morto em acidente na BR-060, em Santo Antônio do Descoberto (GO), sonhava em ser policial rodoviário federal. Walisson Gomes Ferreira foi atropelado quando tentava ajudar vítimas de uma colisão envolvendo três veículos. Ele morava próximo ao local da batida. A informação é da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Além de Walisson, outro homem, Adailton Alves Santana, 64 anos, morreu atropelado ao tentar atravessar a rodovia para prestar apoio aos feridos de um engavetamento. Ao todo, quatro pessoas, incluindo uma grávida e uma criança, precisaram de socorro do Corpo de Bombeiros do DF (CBMDF). Eles foram levados para hospitais da capital.

O acidente ocorreu na tarde desta terça-feira (10/12/2019). Segundo a Polícia Rodoviária Federal, em decorrência da pista molhada, três veículos colidiram, ferindo quatro pessoas entre passageiros e motoristas. Na tentativa de socorrer as vítimas, Walisson e Adailton foram atropelados ao atravessarem a rodovia. Eles morreram na hora.

Um caminhão também se envolveu no grave acidente. O carro que atropelou os dois homens, um Toyota Corolla, foi abandonado no local e o condutor fugiu. A placa do veículo é de São Paulo.

De acordo com os bombeiros, a criança que estava em um dos automóveis envolvidos no acidente foi levada em estado crítico de helicóptero ao Hospital de Base (HBDF).

Testemunhas relataram que havia óleo na pista e os dois carros derraparam. Quando os homens desceram para prestar socorro, o Corolla teria vindo em alta velocidade. As vítimas foram jogadas longe. As informações são dos bombeiros.

 

Parentes e o advogado do motorista do Toyota contestaram informações dos bombeiros e da Polícia Rodoviária Federal (PRF) de que ele estaria embriagado, em alta velocidade e fugido do local. Segundo o sobrinho de Uugton Batista da Silva, Gabriel Batista Fernandes, o tio não se evadiu. “Realmente foi um acidente. Ele foi socorrido por uma pessoa que estava no local e levado ao hospital, ele não fugiu. A detenção pela PRF ocorreu no Hospital Regional de Alexânia (GO). A prisão dele foi ilegal porque ele não chegou a fugir, não estava embriagado”, disse.

Interdição

O acidente ocorreu às 13h30. Houve interdição total da rodovia no sentido Brasília-Goiânia. O engarrafamento chegou a mais de cinco quilômetros. No fim da tarde, a Concessionária Triunfo, que administra a rodovia, informou que o trânsito foi liberado no sentido norte. No sentido sul, fluía em uma faixa e no acostamento.

Últimas notícias