metropoles.com

Só neste ano, polícia registrou 50 assaltos a motoristas de app no DF

Nesta terça-feira, a PCDF deflagrou operação e prendeu sete criminosos que agiam com violência para roubar carros das vítimas

atualizado

Compartilhar notícia

JP Rodrigues/Metrópoles
PRESODPE
1 de 1 PRESODPE - Foto: JP Rodrigues/Metrópoles

Os ataques a motoristas de aplicativos têm sido cada vez mais constantes. Somente neste ano, a Polícia Civil do Distrito Federal registrou 50 ocorrências dessa natureza. Em todo o ano de 2018, foram 90 casos que chegaram às delegacias. Nesta terça-feira (14/05/2019), a corporação prendeu criminosos que tinham como alvos condutores de app.

Os números acenderam o radar da Coordenação de Repressão aos Crimes Patrimoniais (Corpatri), que prendeu sete criminosos em Samambaia, Sobradinho, Taguatinga e no Guará. Segundo o coordenador da unidade policial, delegado André Leite, os suspeitos não integram uma quadrilha, mas agiam da mesma forma em cidades diferentes.

“Passamos a monitorar as regiões e conseguimos alcançar os autores. As prisões durante este ano serão sistemáticas no sentido de coibir esses crimes”, alertou André Leite. Um dos alvos mais frequentes dos bandidos é Samambaia, onde eles atacavam os motoristas sempre durante a madrugada. Depois de chamar o condutor para uma corrida, roubam os veículos das vítimas.

0

“A polícia ainda investiga o destino desses carros. Muitos foram recuperados, mas sabemos que há um mercado de adulteração e receptação. Vamos apurar essa outra rede de receptadores que atua no DF”, destacou o delegado.

A maioria dos presos já têm antecedentes criminais por delitos contra o patrimônio. A polícia identificou 13 autores e a autoria de, pelo menos, nove. Há participação de dois adolescentes. “Eles são agressivos, algumas vítimas foram agredidas com socos. Fazem uso de facas e armas”, detalhou o delegado da Corpatri Renato Lourenço.

Além de três mandados de prisão preventiva, seis de temporária, a Justiça expediu 10 de busca e apreensão. Ainda de acordo com o delegado, os investigados responderão pela prática do crime de roubo, com pena de quatro a 10 anos. “Alguns terão essa pena aumentada de um terço até a metade. Nos casos em que foi usada arma de fogo, poderá incidir, ainda, um aumento de dois terços”, acrescentou.

Nos últimos dias, pelo menos dois casos de assaltos a motoristas de aplicativo chamaram a atenção. O primeiro registro, numa quarta-feira (25/04/2019), ocorreu no Recanto das Emas. A vítima viveu momentos de terror após ser assaltada e levar uma coronhada. O homem contou aos policiais militares que foi atender a uma solicitação de viagem e, ao chegar ao local, acabou rendido por três suspeitos.

O motorista, de aproximadamente 30 anos, foi abandonado na via principal da região administrativa, próximo à Quadra 300. O drama só teve fim após militares do Grupo Tático Operacional do 27º Batalhão (Gtop) da Polícia Militar receberem informações sobre o roubo. Eles iniciaram a busca pelo carro, um VW Gol branco, que foi localizado trafegando em alta velocidade com o trio. Entre eles, um homem de 22 anos e dois adolescentes, de 16 e 17.

Após perseguição policial, o veículo foi interceptado e os envolvidos acabaram detidos. Durante as buscas no interior do automóvel, os militares encontraram o revólver calibre .38 com quatro munições intactas, usado no assalto. O carro foi recuperado e devolvido ao proprietário, que estava bastante abalado.

Quadrilha
Na última sexta-feira (10/05/2019), a PCDF prendeu uma quadrilha que roubava veículos e motoristas de aplicativo. O grupo de cinco homens foi detido por policiais da 35ª Delegacia de Polícia (Sobradinho II). Eles têm idades entre 18 e 38 anos. A PMDF também auxiliou na prisão dos criminosos.

O bando foi pego após denúncia de uma mulher que solicitou o serviço de transporte por aplicativo. A passageira, que ainda não havia entrado no veículo, viu o grupo render o motorista com uma arma de fogo e informou a polícia. Segundo a corporação, os homens sequestraram, agrediram e amarraram a vítima.

 

“Após 40 minutos de tortura, os criminosos soltaram o motorista em um matagal. Na delegacia, todos confessaram o crime”, contou o delegado-chefe da 35ª DP, Laércio Carvalho. Com eles, a polícia encontrou celulares e um carro modelo Ford Ka, que pertencia a uma locadora. Também foram achados R$ 480 e o veículo do motorista de aplicativo, um Fiat Gran Siena.

Aos policiais, eles afirmaram que haviam usado drogas e que queriam dinheiro para comprar mais entorpecentes. De acordo com a PCDF, “a maioria dos envolvidos na quadrilha são moradores do Lago Oeste, em Sobradinho, e possuem várias passagens por roubos, furtos e outros crimes”.

Susto
Funcionário de um aplicativo, Everson Costa (foto em destaque), 33 anos, já ficou na mira de bandidos. Ele conta que aceitou uma viagem de Vicente Pires para o Setor O, em Ceilândia, há oito meses. Ao chegar no destino indicado deixou o seu passageiro e recebeu nova chamada a 600 metros do endereço.

“Era por volta de 1h. Como estava próximo, resolvi aceitar. Quando eu parei o veículo, dois homens entraram armados, me deram coronhadas e pediram para eu seguir até Brazlândia”, disse Everson.

Andre Borges/Especial para o Metrópoles
“Foram momentos horríveis. Achei que não voltaria vivo para casa”, disse Everson Costa

 

Ainda segundo o motorista, os homens eram violentos e o agrediram. “Me deixaram às margens da estrada e roubaram todos os meus pertences. Levaram até a minha roupa. Eu saí correndo para um matagal e eles chegaram a atirar, mas nenhum disparo me atingiu. Foram momentos horríveis. Achei que não voltaria vivo para casa”, acrescentou.

 

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comDistrito Federal

Você quer ficar por dentro das notícias do Distrito Federal e receber notificações em tempo real?

Notificações