Sindicato usará app para saber se academias do DF estão seguindo protocolo

Plataforma será atualizada pelos próprios usuários e empresários. Ferramenta deve ser disponibilizada já a partir da próxima terça-feira

atualizado 02/07/2020 18:02

Vinícius Santa Rosa / Metrópoles

Após mais de três meses de paralisação, as academias do Distrito Federal estão autorizadas a retomar as atividades a partir da próxima terça-feira (07/07). O retorno, contudo, terá uma série de novidades aos usuários.

Entre as iniciativas, o Sindicato das Academias do DF (Sindac) prepara um aplicativo para que os frequentadores denunciem condutas em desacordo com o protocolo elaborado pelo Executivo local para as unidades.

Ao Metrópoles, a presidente do Sindac, Thais Yeleni Ferreira, afirmou que a plataforma também será usada pela entidade para se manter atualizada sobre a rotina das academias.

“A empresa fará o check-list do que já está implementado, mandando foto ou vídeos dos procedimentos. Já o usuário poderá confirmar se o protocolo está sendo seguido”, explicou a representante.

A expectativa é de que o app já esteja em funcionamento a partir da data que marca o retorno das academias.

“Momento extremo”

A categoria se mostrou aliviada com o relaxamento das restrições impostas pelo Executivo local. “Esse retomada ocorreu em momento extremo. O setor enfrenta uma crise sem precedentes e essa decisão do GDF foi fundamental para garantir a continuidade das operações, com segurança”, avaliou Thais.

Juntamente com o GDF, o Sindac também irá fiscalizar os estabelecimentos comerciais. Os profissionais do setor e proprietários já estão sendo orientados sobre o novo protocolo, conforme garante a entidade que representa o segmento.

“O profissional já está familiarizado com protocolos, são altamente qualificados. O protocolo entregue por nós tem por molde os adotados em países que já retomaram as atividades e é validado por um infectologista da Universidade de São Paulo (USP)“, assegura Thais.

Nova rotina

Conforme determinado pelo Executivo em decreto, para evitar a proliferação do novo coronavírus, as unidades devem seguir protocolos e medidas de segurança estabelecidos em decreto publicado.

Os equipamentos devem manter o distanciamento mínimo de dois metros. Estão proibidos o funcionamento dos bebedouros, dos chuveiros e as aulas coletivas. Todos os alunos, bem como professores, devem usar máscara de proteção facial.

0
Segurança em primeiro lugar

Os estabelecimentos devem fechar até duas vezes por dia por pelo menos 30 minutos para limpeza geral e desinfecção dos ambientes.

Toalhas de papel e produto específico de higienização para os clientes usarem durante os treinos devem ser disponibilizados.

O espaço em que cada cliente deve se exercitar nas áreas de peso livre e nas salas de atividades coletivas, respeitando o limite de distanciamento, precisa ser delimitado com fita.

Também está proibido o contato físico em atividades desportivas. As modalidades como as lutas, danças e similares, devem ser realizadas considerando-se estratégias “pedagógicas alternativas que não exijam o contato entre os alunos”.

O decreto estabelece a suspensão da utilização de catracas e pontos eletrônicos com biometria. Ainda de acordo com o documento, as academias precisam eliminar o compartilhamento de equipamentos como alteres, caneleiras, barras, colchonetes, máquinas e similares. O estabelecimento precisa fazer a higienização ao fim de cada utilização e antes do início das atividades.

Confira o decreto na íntegra: 

Edição extra do DODF by Leonardo Meireles on Scribd

Outras atividades foram liberadas, como escolas, bares e restaurantes, em diferentes datas.

 

Últimas notícias