Sem aulas e com teletrabalho. Coronavírus afeta a rotina no DF

O Governo do DF determinou o fechamento de academias, museus e a suspensão de eventos com mais de 100 pessoas

atualizado 16/03/2020 14:25

O estudante Marcos Barbosa lê aviso em frente à Unip avisando suspensão de aulas por causa do novo coronavírusRafaela Felicciano/Metrópoles

A semana do brasiliense será afetada com as limitações impostas para evitar a disseminação do novo coronavírus no DF. Até a noite desse domingo (15/03), havia 14 casos confirmados do Covid-19 na capital e 158 em investigação. A tendência é que os números aumentem.

As aulas ficarão suspensas por 15 dias a partir desta segunda-feira (16/03). O período contará, na rede pública, como antecipação das férias escolares de julho. No caso dos colégios particulares, também não haverá atividades, mas ainda não foi decidido se a interrupção valerá como antecipação do recesso de meio de ano.

A Universidade de Brasília (UnB) anunciou que seguirá a orientação do GDF, e as atividades acadêmicas e administrativas presenciais não funcionarão na próxima quinzena.

Para reduzir o número de usuários no transporte público do DF e evitar a proliferação do Covid-19, os cartões do Passe Livre Estudantil serão bloqueados a partir desta segunda-feira (16/03).

O GDF determinou a suspensão, pelo prazo de 15 dias, de academias de todas as modalidades, de museus e de eventos de qualquer natureza que exijam licença estatal, com público superior a 100 pessoas. As atividades coletivas de cinema e teatro também não poderão ser realizadas nesse prazo.

A Secretaria de Proteção da Ordem Urbanística (DF Legal) ficará responsável por fazer a fiscalização e poderá atuar junto às forças policiais. Portanto, caso haja desrespeito à determinação, o estabelecimento poderá ser forçado a fechar as portas.

Teletrabalho

Outras medidas mexem com o dia a dia do servidor distrital. O decreto publicado nesse sábado (14/03) estabelece que deverá permanecer em casa e adotar o teletrabalho qualquer funcionário do DF ou terceirizado que apresentar febre, sintomas respiratórios ou que tenha retornado de viagem internacional nos últimos 10 dias.

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e  dos Territórios (TJDFT) instituiu o teletrabalho como regime preferencial para todos os servidores da Corte. O decreto tem validade até 30 de abril de 2020.

Também está determinado no texto as unidades judiciárias e administrativas funcionem com o mínimo de servidores e estagiários necessários ao atendimento presencial, em sistema de rodízio.

Pessoas com doenças respiratórias crônicas que reduzem a imunidade, gestantes, servidores com filhos menores de 1 ano ou que tenham mais de 60 anos trabalharão exclusivamente de casa.

No caso do Metrô-DF, as mudanças na rotina de trabalho dos servidores variam de acordo com as áreas em que eles estão lotados. Estagiários e jovens aprendizes foram dispensados.

O teletrabalho será integral na empresa pública para servidores da área administrativa portadores de doenças respiratórias crônicas ou cardiopatias graves, doenças autoimunes, empregados com mais de 60 ou que residam com pessoas com mais de 70 anos, gestantes, pais de criança de até um ano ou com doenças autoimunes.

Servidores do Metrô-DF que atuam em áreas em que não é possível trabalhar remotamente terão a jornada reduzida. O expediente será das 10h às 16h15, com intervalo de 15 minutos.

Situação no DF

14 casos confirmados do novo coronavírus no DF e outros 158 em investigação. No total, 84 foram descartados. Os números foram atualizados pelo GDF na tarde desse domingo (15/03).

Os pacientes infectados da capital do país viajaram ao exterior antes do diagnóstico. Dessa forma, ainda não houve registro dos chamados casos de contaminação comunitária, que é quando o vírus começa a circular pelo local.

Os seis pacientes incluídos na lista de casos confirmados de coronavírus no DF nesse domingo (15/03) são três homens e três mulheres. Eles têm idade entre 30 e 61 anos. Duas mulheres viajaram recentemente aos Estados Unidos e o restante visitou a Europa.

Os dois primeiros infectados da capital do país são um casal que viajou para a Europa. O terceiro é o vice-presidente de Embaixadas e Consulados do Flamengo, Maurício Gomes de Mattos.

Um homem de 51 anos, argentino, fez exames no Hospital Sírio Libanês e testou positivo para a doença. O outro paciente tem 46 anos e veio da França no início de março.

paciente infectada com o novo coronavírus que está internada no Hospital Regional da Asa Norte (Hran) permanece em estado grave.

A mulher, 52 anos, foi o primeiro caso confirmado da Covid-19 na capital do país. Ela está isolada na unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hran, sedada, e apresenta “síndrome respiratória aguda severa”. A paciente está sem febre, porém, tem comorbidades (outras doenças) que agravam o quadro clínico, de acordo com a pasta.

O marido dela também está com coronavírus. Após pedido do GDF, o TJDFT determinou o isolamento domiciliar do homem infectado.

Como se prevenir

Para evitar contaminar e ser contaminado, as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) são: lavar as mãos com água e sabão com frequência, usar álcool gel quando não houver acesso fácil à água, evitar tocar o rosto, cobrir a boca ao tossir com a parte interna do braço, e não com as mãos.

Alem disso, a OMS recomenda não compartilhar copos e talheres, evitar cumprimentar com beijinhos e estar em público caso apresente sintomas da doença.

Últimas notícias