Preso que fugiu da Papuda já fingiu sequestro e escapou de DP

No dia em que foi detido por estelionato, Roberto dos Santos conseguiu sair da 18ª Delegacia de Polícia e pegar um ônibus

atualizado 28/01/2020 13:36

Um dos detentos que fugiram do Centro de Detenção Provisória (CDP), no Complexo Penitenciário da Papuda, em São Sebastião, na madrugada desta terça-feira (28/01/2020), é velho conhecido da polícia por cometer prática semelhante há cerca de um ano. Roberto Barbosa dos Santos (foto principal), preso pela 18ª Delegacia de Polícia (Brazlândia) por estelionato, fugiu da delegacia no dia do flagrante.

Mesmo algemado, o homem conseguiu sair da DP e pegar um ônibus. Contou ao motorista do coletivo que foi vítima de sequestro e que os “bandidos” colocaram as algemas. O criminoso foi localizado três dias depois pelos policiais. Roberto foi preso por praticar um golpe conhecido por vários nomes – entre eles, “conto do paco”, “conto do achadinho”, “golpe da saidinha” ou “pacote de dinheiro”. O episódio ocorreu em agosto de 2019.

Reprodução

O alvo preferencial do criminoso eram idosos, aposentados, pensionistas, pessoas pobres ou com alguma deficiência intelectual. A estratégia aplicada pela quadrilha, a qual Roberto pertencia, é uma das mais comuns.

É deixada uma isca, como uma carteira com documentos e dinheiro, que acaba sendo achada pela vítima. Ao restituir o objeto ao “dono” – um infrator –, o bandido promete recompensa e pede para ser acompanhado até o local onde pagará a suposta gratificação. Nesse momento, a pessoa é roubada.

A organização criminosa interestadual vinha praticando os crimes também nos estados de Goiás e Minas Gerais. No Distrito Federal, o grupo atuava desde 2018 em diversas regiões, como Brazlândia, Taguatinga, Recanto das Emas, Núcleo Bandeirante e Ceilândia. Foram identificadas ao menos 70 ocorrências policiais de ações semelhantes realizadas pela quadrilha, o que acarretou prejuízo de aproximadamente R$ 500 mil .

Fuga
Para escapar do Complexo Penitenciário da Papuda nesta terça (28/01/2020), os internos abriram um buraco na parede da cela do Bloco 1 da Ala A. A fuga é investigada pela 30ª Delegacia de Polícia (São Sebastião). A Subsecretaria do Sistema Penitenciário (Sesipe) determinou que policiais reforcem as buscas aos foragidos.

“Estamos investigando e tentando capturar”, afirmou o governador Ibaneis Rocha (MDB), durante lançamento de obras nesta manhã.

A última fuga registrada no complexo ocorreu em 21 de fevereiro de 2016, quando 10 detentos da Penitenciária do Distrito Federal 1 (PDF 1) escaparam durante a chamada nominal feita pelos agentes, ato conhecido como “confere”. O local abriga presos que cumprem pena em regime fechado.

Confira os nomes dos foragidos nesta terça:
Carlos Augusto Mota de Oliveira: cumpre pena por latrocínio
Roberto Barbosa dos Santos: cumpre pena por estelionato e formação de quadrilha
André Cândido Aparecido da Silva: cumpre pena por tráfico de drogas, receptação e desacato

Qualquer informação que possa ajudar as operações de captura dos foragidos pode ser passada pelos telefones 3234-4486, 197 e 190.

Últimas notícias