“Era a essência da bondade”, diz tio de professor morto no DF

O corpo de Hebert Silva Miguel será velado na tarde desta segunda-feira, no Cemitério de Taguatinga

atualizado 09/03/2020 11:41

Professor Hebert foi assassinado em parada de ônibus no Pistão SulReprodução/Facebook

O corpo do professor de história Hebert Silva Miguel (foto em destaque), 26 anos, que morreu na noite desse sábado (07/03) no Hospital Regional de Santa Maria, será velado na tarde desta segunda-feira (09/03). O docente estava internado em estado grave desde segunda-feira (02/03), quando foi esfaqueado durante assalto em uma parada de ônibus do Pistão Sul.

O velório do professor de história está marcado para ter início às 13h, no Cemitério Campo da Esperança de Taguatinga. O sepultamento será às 17h30.

Ao Metrópoles, o tio do professor, o comerciante Daniel de Paula Miguel, 40, disse que toda a família ainda tenta entender a perda de Hebert. “Está sendo muito difícil. Estamos muito abalados, porque ninguém esperava que algo assim acontecesse. Ainda mais dessa forma”, lamentou.

“A melhor pessoa que eu já conheci. Um rapaz amável, sereno, respeitoso, educado. Não digo isso porque ele era da minha família, não. Mas porque era alguém muito querido por todos”, disse o familiar.

Em uma publicação no Facebook, uma amiga do docente também lamentou a morte, lembrando de Hebert como uma pessoa cuja “empatia era admirável”.

“Você não imagina a corrente de amor que você movimentou, meu amigo. Queria uma última conversa pra te contar como seus alunos estão orgulhosos de você, e como você transmitiu a todos aquilo que mais existia em você: amor ao próximo”, disse.

Latrocínio

A vítima foi morta por um homem que queria roubar seu celular. O assalto na parada de ônibus ocorreu próximo à academia Smart Fit, sentido Recanto da Emas.

O educador saiu de Samambaia e tinha como destino o Novo Gama (GO), no Entorno do DF, onde trabalhava. O bandido deu duas facadas no abdômen, uma no tórax, duas no ombro esquerdo e uma na cabeça de Hebert.

A Polícia Militar prendeu um suspeito logo após o crime e o levou para a 12ª Delegacia de Polícia (Taguatinga Centro). Segundo a corporação, o homem foi flagrado correndo na QSD 8.

Os policiais também encontraram uma faca suja de sangue. O acusado parecia estar sob efeito de drogas, ainda de acordo com a PM. Ele tinha se livrado da camiseta que usava no momento do crime.

Últimas notícias